Com amor, todo sonho é possível

Domingo de sol

Boa noite, tudo bem?
Hoje foi dia de churrasco, filhos reunidos, muita alegria e paz.
Marcos e Sharlene com casa nova, muitas razões para festejar e, para completar um delicioso pudim sorvete, que é a nossa perdição (não tenho a receita).
Voltamos cedo para casa e trouxemos o Matheus Fellipe, que queria vir para ajudar o avô.
Sábado e domingo é dia de cortar a grama, lavar varanda, canil, além das tarefas diárias: alimentar os animais, dar água, limpar o galinheiro, aguar as plantas e ....

Quando chega quer alimentar os cocós.


Aliás, os cocós são dele, o Danilo nunca gostou de criação, o Matheus pediu aos pais 1 galinha, êles compraram 1 galo e 1 galinha e levaram para o apartamento. Não demorou muito trouxeram para cá. Quando trouxeram, já fui dando nome: Belinha e Zequinha.
O Zequinha sumiu. O Marcos e a Sharlene trouxeram 1 galo Zico, 1 angolinha Meméia e uma galinha grandona, segundo o Marcos era a maior do lugar: Dindinha. Mas a Dindinha foi crescendo mais ainda e constatamos que era o Dindon: conclusão 2 galos no galinheiro.


Matheus com a Madona.


É um grude no avô.

êle quer por que quer ajudar.

O Matheus, a Fiona e a Madona.

Aqui o Matheus com a Fiona e a Neguinha, sua companheira inseparável.
Quando o Matteus está aqui, faz questão de nos ajudar e fica muito bravo
se não deixamos. É realmente muito esperto e faz tudo direitinho. Nosso companheiro.
Acreditamos que podemos curtir mais este neto, por conta da forma como a Sharlene se relaciona conosco, menina muito franca, aberta, procura dar muito carinho aos sogros, sempre presente, ela é um presente que ganhamos de Deus.

Esta PELERINE fiz utilizando a lã Plumon da Aslan, agulha nº 10.
trabalhei na vertical, iniciando com 35 pontos.
Todo em ponto tricô:
l carreira com todos os pontos,
l carreira somente 25 pontos da direita,
1 carreira somente 20pontos da direita,
l carreira com todos os pontos.
A 54 cm do início, medido na parte mais estreita, arrematar.
GOLA: montar 45 pontos, ag. nº 10 e tricotar em tricô por 15cm.
Costurar o lado da pelerine e costurar a gola na parte mais estreita  


Foi um mimo para a Sharlene.

Sempre gostei muito de ler e escrever.
Na adolescência fiz caderninho de perguntas e respostas. Era muito gostoso, parecia que tinha sempre minhas amigas de escola perto de mim, já que não podia ter amizades, sair ou trazê-las em casa.
Sempre que lia algum versinho anotava, frases de caminhão costumavam ser muito bonitas e me chamavam a atenção, anotava também.
Os questionários perdi para a última que quis adicionar, mas encontrei um caderno velhinho cheio de versinhos como estes:

Quem diz que amor não existe,
Que acredita no mal,
Contemple um lírio fulgindo
Na lama de um pantanal.
Mário de Azevedo

                                                            Humildade é flor sensível 
                                                           Formada na luz do bem,
                                                          Que a pessoa perde logo,
                                                         Quando acredita que tem.


Junto com o caderno encontrei, também, papéis com mensagens, que recebi na época que trabalhava no centro de São Paulo, como esta:

Como evitar os sofrimentos:
- Saber que realmente nada e ninguém nos pertence.
- Saber que verdadeiramente estamos apenas de passagem pela terra.
- Saber que essencialmente somos almas imortais e não simples corpos transitórios e perecíveis.
- Saber que DEUS é a causa fundamental de tudo o que existe e de tudo o que acontece.

Após a sessão nostalgia, só mesmo desejando uma linda noite de sonhos para todos, abraços carinhosos

Um comentário:

  1. Deixando a gente com água na boca com bolo pudim sem receita...
    Sonho um dia poder curtir netos. Sei que serei uma avó babona demais.
    Amei a sessão nostalgia.
    Bjks

    ResponderExcluir