Com amor, todo sonho é possível

Chegando agora

Oi, boa tarde!!!!!!!!!!!!!
Chegamos há pouco, antes da chuva, e choveu muito. Queria logo postar o passeio de hoje.
Fomos até Bragança e eu adoro a entrada de Bragança, convida a entrar, passear e ficar.
Sim, um dos lugares que gosto muito é Bragança Paulista, uma cidade que tem de tudo, ainda com jeito de interior, mas com comércio de lojas modernas, com um lago enorme logo na entrada, que convida a andar, justo eu que não consigo andar 200m, travam os pés, mas acredito que se morasse lá iria todos os dias ao lago para passear, quem sabe conseguiria destravar as juntas.
Fomos novamente a trabalho eu adoro ver mato, vi muito e não entendo como têm pessoas que assumem um trabalho e não prestam nem para limpar o entorno da casa de quem o está empregando, dando casa, luz moradia, sementes e salário; tanto abandono, que dá desgosto só de olhar.
Desta vez não foi passeio de índio, como no dia 7, que viemos pela D.Pedro e não havia um local decente para pararmos, utilizar sanitários e mesmo para comer.
Quando o marido me convidou, não queria ir, da outra vez fiquei muito cansada e com o corpo muito dolorido. Hoje não, fomos bem e voltamos bem, com opções de parada para compra de frutas e doces e um almoço no Frango Assado. Pena que têm pessoas sem o menor senso de civilidade. As instalações sanitárias do Frango Assado são de 1º mundo, me lembrei das auto estradas de Portugal que mantém lugares públicos ao longo da estrada com sanitários, locais para banho, mesas para lanche e local para crianças brincarem, isso com os pedágios bem bolados que são pagos por quilometragem utilizada. Você paga pelo que roda na estrada.
Voltando ao Frango Assado, quando estávamos entrando nos sanitários, parou um ônibus, entrou um bando de "gente" se esparramando no banheiro, molhando o chão, espalhando papéis, como se estivessem na sala de suas casas. É triste, quanto mais evoluímos, mais regredimos na educação, asseio e respeito ao patrimônio do próximo e público.
Onde será que estamos errando?
Como devemos proceder para reverter esse quadro?
Nunca permiti que meus filhos jogassem qualquer tipo de material no chão, sempre mantemos saquinhos (agora proibidos) para o uso até chegar a uma lixeira.
Quando voltamos ao entrar na avenida de nossa casa, um carrão à nossa frente: o motorista jogando o resto da bebida na estrada e no final jogou a latinha na rua. Que adianta ter dinheiro, carro de luxo e não passar de um porcão.
Devia ter fotografado, mas não tiramos fotos hoje.
Ia esquecendo de dizer que o franguinho desossado à mineira, que almoçamos no Frango Assado estava uma delícia, tempero gostoso, sem muito sal, detalhe importante para a alimentação saudável. Só que pecamos, comemos a sobremesa: doce.
Vou indo, deixando abraços muito carinhosos

5 comentários:

  1. Fiquei lendo sua postagem e rindo,não da postagem, mas ao me lembrar de situações que passo em viagens assim. É cada aperto doido, pois realmente nossas estradas não tem suporte para essas nossas aventuras...
    Bjks
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria Teresa, é a Vi, nunca fui a Bragança Pta, mas gosto destas cidades com cara de interior, da uma nostalgia.
    Banheiros sujos quando se viaja é terrível, pior se estivermos super apertadas e tivermos que utilizar tal coisa.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  3. Bas tarde cumadi Teresa, ocê vai bem? Nois tumém! Viemo inté aqui agradece sua ilustre visita em minha casa e dizer que amemu sua casa tumem, intão ocê vorte quandu tiver vontade, venha sempre tuma um Cafézin e prosea mais nois!!! bjssssss e bom finar de semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Vim te conhecer um pouquinho, através das histórias que vc conta e já fui ficando...
    Bjnhos,Ana

    ResponderExcluir
  5. .


    Eu torci tanto para você seguir
    o meu blog, mas...
    Que pena. Você não veio.

    Beijos, Maria Teresa e obrigado
    pela amizade.

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir