Com amor, todo sonho é possível

2ª parte - A chave da felicidade

Olá, tudo bem?
Estamos transcrevendo na íntegra, um texto de Liane Camargo de Almeida Alves
publicado na revista Bons Fluídos em junho de 2002:

2ª parte
Onde mora esse sentimento?
Não adianta ir buscá-lo longe de nós. Ele está bem pertinho, ao alcance de nossa mão.

A felicidade mora não em possessões, e nem no outro. o sentimento de felicidade mora na alma.
(Demócrito, filósofo grego, 460-370 a.C.)

O mais elevado, mais variado e duradouro prazer é o que está em nossa mente.
(Arthur Schopenhauer, filósofo alemão, 1788-1860)

A alegria não está nas coisas; está em nós.
(Richard Wagner, compositor alemão, 1813-1883)

Os homens que procuram felicidade são como bêbados que não conseguem encontrar a própria casa, mas sabem que a têm.
(Voltaire, filósofo francês, 1694-1778)

Aquele que possui uma alma evoluída mostra a fragância de sua alma na atmosfera que o rodeia, na expressão da sua fisionomia, na doçura da sua personalidade... Como a flor, espalha perfume à sua volta, e como a fruta, madura, adquire outra cor e torna-se doce.
(Inayat Khan, místico sufi indiano, , 1882-1927)

No meio do inverno, aprendi que havia em mim um invencível verão.
Albert Camus, escritor francês, 1913-1960)

Terminada a 2ª parte, quero contar um episódio que se passou comigo, na época  em  que morava na praia:
acredito que em 1983 eu deveria estar no meio do inverno, inferno ou como é chamada = depressão, sempre falo que sou eternamente grata à Cida - psicóloga e ao Dr. Aquiles - psiquiatra, comecei a despertar 5 anos depois. Percebia que o verão estava aquecendo meu coração, ele estava se mostrando, não entrando, mas irradiando uma luz de esperança, vida.
Na mesma época, fui me oferecer para fazer trabalho voluntário na igreja, a Pastoral da Criança estava iniciando por lá. Fiquei encantada com o trabalho da Pastoral, eu que andava meia afastada da Igreja, me entreguei de corpo e alma e fui assumindo: comecei como lider comunitária, depois coordenadora comunitária, depois paroquial e chegamos a coordenadora de área que envolvia várias cidades.
A proposta de trabalho da Pastoral da Criança é a essência dos ensinamentos de Cristo: olhar para o próximo, acolher o próximo, amar o próximo e agir em favor do próximo, à Dra. Zilda Arns nosso respeito,
nossa gratidão e nossa admiração pela grande obra que realizou.
Mas, tenho também gratidão pelo pároco na época - Padre Cido.
Conversava, me aconselhava e era questionada, nas ações de coordenação.
Propusemos um retiro diferente, queríamos fazer um retiro cantante. Conseguimos uma chácara, quem podia levaria um lanche, para fazermos um lanche comunitário.
Preparamos a programação e levamos ao Padre Cido:
"- Teresa porque cantante?"
"- Padre, porque Deus é amor é alegria.
Foi a época em que o Padre Marcelo iniciou com o movimento carismático e aquilo me tocava muito.
Não preciso dizer que foi muito bom, logo a seguir já queriam programar outro retiros.
Meu marido infartou e eu precisei me afastar.
Mas, porque contei esta história, porque Albert Camus disse: "No meio do inverno, aprendi que havia em mim um invencível verão."
Agora o que eu acredito mesmo é que: "A  alegria não está nas coisas; está em nós "., como falou Richard Wagner, quando temos fé e a certeza que Deus está conosco somos alegres, confiantes e felizes.

Uma boa noite e abraços carinhosos

Um comentário:

  1. Olá, procurando blogs de artesanatos, passei pelo seu. Parabéns, é muito bonito. Vou voltar sempre. Beijos

    ResponderExcluir