Com amor, todo sonho é possível

Gratidão



Sou muito grata ao meu 2º filho por ter sido um bom filho e por ter, até o casamento, colaborado por anos, contribuindo para o sustento da casa, o que nos possibilitou a compra da 2ª casa na praia e, também, por não mentir para mim.

Sou muito grata ao meu filho mais velho, que embora tenhamos idéias conflitantes, batemos de frente, nunca mentiu e assume suas verdades, mesmo que o prejudique. 

Mas, é a carta que meu filho mais velho me enviou, em 08 de maio de 1988, que me norteia, me dá ânimo, me faz acreditar que vale a pena ser mãe, vale a pena viver.

transcrita na íntegra:

" Bem, eu nunca fui de escrever alguma coisa à você e, hoje vou tentar.
Sabe, mãe, estes meses que se passaram foram muito bons para mim, foram nestes meses que percebi o grande amor, que você sente por todos em casa e o grande amor, que em particular, eu sinto por você.
Vi uma pessoa forte, que aparenta ser e vi seu interior, que é parecido com o de uma criancinha mimada, que chora pelo que quer e sente tudo o que vive.
Não sou exatamente a pessoa indicada para lhe dizer isto, no entanto, sem querer lhe analisar como um filho e sim, como um amigo, que é o que também somos.
"Você á a pessoa mais completa que já existiu na face da terra, a mais doce, a mais ponderada, a mais forte e ao mesmo tempo a mais indefesa, a mais bonita (isto é mesmo pois não sou eu que digo isto, "é a voz do povo e, a voz do povo é a voz de Deus", tudo isto e muito mais, pois existem palavras e sentimentos que não podem ser escritos."
Fora ser a minha mãe.
Mãe, de tudo que eu sei, muita coisa você me ensinou e me aconselhou a fazer. Tudo ponderadamente. 
Mãe, depois de nossas brigas e discussões, de nossas diferenças e aspirações, de nossos maiores momentos; tudo isto que eu fiz e que muitas vezes não aceitava, fazendo-me de esperto e confuso, das muitas vezes que chorei em teu ombro, como desabafo, das minhas mágoas e outras coisas, peço apenas para que se lembre do dia que lhe pedi em "casamento", há 10 anos atrás.
Digo-lhe que nesta época eu já estava casado com você, assim como estarei toda a minha vida, casado com o seu amor, com seu espírito e com sua mente, um casamento que ser nenhum na face da terra poderá desfazer.
Depois disto tudo, tenho apenas uma coisa a lhe dizer.
- Eu te amo, e não importa o que aconteça sempre te amarei, como mãe e amiga que você foi, é e sempre será.
"Votos de um feliz dia das mães e de uma vida feliz e próspera que você sempre terá."

Nos momentos em que baqueio, leio esta carta e me refaço, acreditando que pelo menos um pouco posso ter contribuído para a formação de meus filhos, persevero na minha fé, na esperança de tudo mudar para melhor. 

Agradeço a Deus a oportunidade que tive de gestar estes filhos e aprender com eles o melhor da minha vida, agradeço, também, às suas esposas, que sempre me respeitaram e muito as admiro pelo carinho que têm por meus filhos e pela família que formaram.

0 comentários:

Postar um comentário