Com amor, todo sonho é possível

Socorro



As dores estão muito fortes, chegando do médico agora, de ônibus e descendo no centro, porque onde moro não passa ônibus, passei a tarde no soro com tramadol.
Peço clemência a um juiz que possa em meu caso interferir.
Já pedi ao promotor e à corregedoria, mas alegam que faltam provas.
Fui explorada por mais de 30 anos por um "homem" que me traia e quando eu queria sair da situação ele corria para os filhos cobrando o que nunca foi: "pai".
Me torturava ameaçando de morte, caso dele me divorciasse, queria com meu benefício ficar, porque descobri em 8 de abril deste ano que alterou os dados do cadastro, para se beneficiar.
Se aliou aos filhos para um golpe me dar, me estuprou e mandou os filhos me ameaçarem caso ele fosse preso. Me ameaçando processar, constantemente, se tornasse pública essa situação.
Assinei um divórcio abrindo mão de tudo a favor dele, hoje estou isolada em minha chácara, que a V IVO não permite instalação de telefone fixo, alegando que desconhecem o endereço.
Se eu passar mal, não tenho a quem recorrer, porque muitas vezes nem o sinal do celular tem neste local.
Paguei a vida inteira todas as suas brincadeiras, porque ao invés de trabalhar, corria para as praias da vida para jogar e me passava doenças que pegava das vadias.
Tenho receio dos filhos dele, porque todos foram iludidos com a promessa que a parte que cabe a ele na casa, será passada para o nome deles, filhos que saquearam todos os meus pertences e me mandaram embora daqui. Espalharam aos 4 cantos que estou louca, o pai conseguiu para eles 2 casas e um carro.
Quando consegui entrar com o divórcio que paguei prestações sem poder, o filho arrumou para ele um advogado pelo preço de R$ 500,00 (me falado pelo filho) e eu paguei R$ 3,000,00 ainda levei na cara que já entrei perdendo, que a advogada era fraquinha.
Entrei numa armadilha apavorada pelas ameaças de me matar, tudo para me desestabilizar.
Tentei vários advogados e todos falam que não há o que fazer para a sentença reverter.
Como todas as dívidas do casal ficaram para mim, meu pagamento foi zerado, por vários meses, passei fome, só não pereci, porque os amigos me trouxeram o que comer, me deram dinheiro e material de higiene para sobreviver. Coloquei vários carros na mão dele e ele estourou, ele ficou com os 2 carros que tinha que nem constou da sentença do divórcio, ainda levando 40% da casa que construí + a isenção do pagamento das dívidas que sempre assumi.
Para chegar ao centro pago R$ 10,00 ao táxi, e para a volta também, não tenho mais dinheiro para sobreviver, principalmente agora depois do tombo.
Estou tornando público, porque se há justiça neste mundo, alguém poderá me ajudar, já que aqui ele está protegido, embora ameaçada de processo, estou tentando este último recurso. 




0 comentários:

Postar um comentário