Com amor, todo sonho é possível

Amor no ar

Olhei,
parei em ti,
nada mais vi,
que não fosse você,
tão terno, 
a me fitar.

Foi imediata a atração,
como labareda,
a nos incendiar.

Perdi o rumo,
qual bailarina,
que perde o passo
a rodopiar.

Muitas borboletas
fazendo cócegas em meu ventre,
alegres a festejar,
os sinos a tocar,
anunciando o amor no ar.

Me cercas de gentilezas e carinho,
como um menino a me desejar,
acelerando a respiração,
descompassando meu coração;

Me entrego em teus braços,
sentindo a firmeza do pegar,
na doçura de abraçar, 
sem medo de acordar e
como um sonho evaporar.


3 comentários:

  1. Senti força nessas palavras, Maria teresa.
    Boa tarde!

    ResponderExcluir

  2. Olá amiga, vim desejar-lhe uma excelente semana.
    Beijos Marie.

    ResponderExcluir
  3. Que lindinho, Maria Teresa!!! Parabéns!

    ResponderExcluir