Com amor, todo sonho é possível

Você sabe?

Qual é o seu limite?
Você sabe?
Então, nem queira saber...
Das coisas que vivi e vi,
muitas ainda não tenho respostas,
mas,
de alguma forma,
estou começando a entender algumas e,
a desaprender outras.

Até os 3 anos vivi em Portugal,
com minha mãe,
em casa dos meus avós.
Logo que nasci,
meu pai veio para o Brasil,
para fazer a vida.

Nasci em meio à guerra,
segundo os vizinhos me contaram,
quando lá estive.
Minha mãe,
grávida,
apanhava muito e,
para completar,,
ao invés de um homem,
nasci de intrometida.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Coitada de minha mãe,
se desdobrava para mostrar ao marido,
que mulher podia ser uma boa saída.

Custou muito,
até que permitisse
que viéssemos nos juntar a ele.
Lembro bem, que minha mãe,
trabalhava muito no comércio,
enquanto seu marido se arrumava,
para ir à cidade.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Não demorou muito,
para que o empregado,
da confiança de meu pai,
conquistasse a simpatia de minha mãe.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Acostumada a ser maltratada e desprezada,
se deixou levar pela lábia
de um oportunista aproveitador.
Apanhou muito pelo deslise.
Foi "perdoada",
agora apanhava mais,
era adúltera.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

O dela foi curto.
Numa tarde de janeiro,
depois de abraçá-la,
por repetidas vezes,
me mandou para jundo do marido e,
num rompante de coragem,
foi!!!
Sem nunca te-la visto chorar
ou desabafar,
com quem quer que fosse.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Será que evoluímos, de ontem a hoje?
Será que a mulher tem alternativa de escolha?
Será que a mulher humilhada, explorada, ameaçada, difamada, espancada e estuprada, tem, de fato, amparo legal?
Será que estamos protegendo o nosso semelhante ou, o estamos condenando à única saída viável para o seu sofrimento?
Quando somos condenadas pelos próprios filhos, que se beneficiaram com casas, carro, sorvetes, presentes e o espólio dividido, antecipadamente. Acusando a mãe de se fazer de vítima, de não passar de louca e ameaçar de morte, caso o agressor fosse preso.
Não existe outra saída,
tamanha a decepção sofrida.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Sinceramente,
eu também não sabia,
até conhecer a Deus e,
perceber que:
"Tudo Posso Naquele que me Fortalece."
Sempre fui medrosa,
me achava incapaz
de criar meus filhos sozinha,
fui tão seletiva,
que acabei nas mãos do "mau".

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Não gostava de palavrões,
nem de falar alto,
também,
não permitia surras.
De tanto ver meus filhos,
apanhando feito cachorros,
comecei a berrar com eles,
para que não apanhassem,
já que me acusava
de criar mariquinhas.

Qual é o seu limite?
Você sabe?

Hoje, o meu limite está nas mãos de Deus,
Único que me Protege e me mantém em pé,
Para testemunhar, que só o amor constrói e
só a fé pode nos libertar do cativeiro.
Agradeço a Deus por minha vida.
Maria Teresa








































































0 comentários:

Postar um comentário