Com amor, todo sonho é possível

Indignação (reedição de 14/03/2013).

Estou reeditando esta postagem publicada em 14/03/2013.
Bom dia, como está, tudo bem?
Hoje passei pela Lan House e ao acessar as notícias me deparei com uma que me causou a maior indignação:
"professor mata a esposa, não cumpriu um dia de pena até hoje, porque é réu primário, recebe seu salário em liberdade e ainda a pensão do INSS, pela morte da esposa".
Quer estímulo maior do que esse, que além de não punir, presenteia o assassino com pensão por morte?
Como não pude ler a notícia na íntegra, fiquei pensando:
Ocorreram agressões anteriores?
Será que ela pediu ajuda?
Denunciou?

O agressor doméstico é um assassino em potencial.

A impunidade é o maior incentivo ao psicopata, pode transgredir que não será punido. O medo da vítima é o melhor aliado no sucesso de seus planos e para colaborar mais ainda, suas ameaças nunca são públicas, são veladas, ao pé do ouvido, portanto, não há testemunhas.

Assim, não há provas.

Tenho uma amiga que queria se divorciar, sabia que o marido a estava traindo, estava sendo ignorada e rejeitada há alguns meses. Consultou um advogado, chegou em casa e falou que era o ponto final e que a partir desse dia estavam separados, que tinha nojo dele e medo de ser contaminada por doenças. O marido ouviu, não disse A nem B, com o rosto impassível a ignorou. Ela já havia proposto o divórcio por diversas vezes, mas ele a ameaçava dizendo:

 -"Você só sai daqui morta, eu te mato se tentar".

Como minha amiga ia viajar, ele se prontificou a levá-la ao destino (que pessoa bondosa, não?), no entanto, no dia anterior à viagem, enquanto dormia, foi acordada pelo peso do animal em cima dela, ela foi bem clara ao recusar, mas ele falou que ela era sua mulher e tinha que lhe dar querendo ou não. Por mais que negasse ou reagisse, não conseguia se desvincilhar do monstro.

Seus filhos questionaram a veracidade dos fatos:

- "Como? Você é adulta pode reagir, porque não negou?".

- "Hoje não existe mais isso!"

Como me relaciono com muitas pessoas, observei algumas coisas e, mesmo como leiga, me atrevo a responder:
1) Ainda existe sim, esse tipo de agressão, muito mais comum do que se imagina;
2) Começa que a pessoa jamais pensa que o companheiro ou um parente próximo, possa praticar                 um ato desses, é o fator surpresa;
3)  O homem se acha senhor da situação e exerce um poder mórbido sobre a vítima, ameaçando e                   humilhando-a constantemente;
4) O agressor não aceita uma separação normal, precisa sair por cima e a agressão íntima é a                   melhor forma de intimidar e mostrar a sua superioridade;
5) A pessoa decidida a praticar essa violência normalmente é mais forte para poder imobilizar a                 vítima;
6) O sádico tem prazer na tortura, no domínio da situação e isso lhe dá um vigor maior;
7) Conhece muito bem sua presa, suas fragilidades e dores, imobiliza com grande facilidade, torcendo mãos e dedos, onde a dor é mais intensa, principalmente quando se tem artrose e/ou fibromialgia;
8) Se a vítima teve traumas na infância, a situação é paralisante: a pessoa se vê novamente impotente diante daquela figura que se torna enorme (criatura do mal) diante dela, revive suas dores, tanto no ato, quanto no fato;
9) Normalmente, incapaz de assumir seus atos, precisa de aliados, envolve e alicia as pessoas da família, mentindo descaradamente e usando-as para desmontar com a vítima;
10) Quando o agressor é alcoólatra ou viciado em drogas, ainda se tem uma justificativa, está fora de si,  mas quando não têm vícios, é de sua índole, não há o que fazer, é realmente uma pessoa do mal, cruel e perversa, faz tudo de caso pensado;
11) Os agressores mais desumanos se auto denominam como "sou muito respeitado na cidade ou sociedade, ninguém vai acreditar em você";
12) Outra coisa interessante para se comentar: a pessoa que denuncia se vê numa encruzilhada, a lei é perfeita, os funcionários do Estado que atendem a vítima são pessoas educadas, capacitadas e a orientam corretamente, mas não há como garantir a sua vida 24 horas por dia, razão pela qual muitas desistem de levar a ação adiante, o medo da reação do agressor é maior que a necessidade de punição daquele desequilibrado social;
13) A vergonha, a pressão familiar, o sentimento de derrota e incompetência são fatores que impedem que a vítima denuncie o agressor ou leve uma ação adiante.

Pessoas perigosas são inteligentes, extremamente sedutoras, mentirosas no que lhes convém, astutas, maquiavélicas, ardilosas, vingativas, agressivas (não aceitam ser contrariadas), sem escrúpulos e sempre acham que o mundo deve a elas, procuram parceiras carentes e logo descobrem suas fraquezas para poder manipulá-las. A fraqueza da parceira é uma arma em suas mãos.

Procura se mostrar como o companheiro idealizado pela parceira, perfeito (até demais, de alma pura na sua essência), jamais deixando transparecer sua verdadeira personalidade, na conquista é uma vítima:

-"sou responsável por mamãe, você entende, não? Eu te amo, mas não posso assumir compromisso".
- "Minha mulher é doente, louca, não quer me largar ou não posso abandonar, sou tão dedicado, tão responsável, ela não me entende, vivo infeliz"

Geralmente é dependente, não é muito dado ao trabalho, mas gosta de viver bem, precisa de companheira que possa mantê-lo é o famoso sugador "vampiro", jamais provedor ou colaborador, quando cobrado para participar das despesas da casa, começam a aflorar seus instintos possessivos e obsessivos. Não pode ser contrariado, sua vontade deve sempre prevalecer.

Adora o poder, incapaz de alcançá-lo, se encosta em quem o tem e possa favorecê-lo.

Como sua vida é movida a emoções, está sempre à procura de algo novo, vive na conquista e, se a mulher não aceita mais sua companhia, neste momento começam as agressões. Enquanto brinca e manipula seu brinquedo tudo bem, a partir do momento que a companheira quer terminar - mostra o caráter, ou melhor a falta dele. Extremamente volúvel, sempre à caça de aventuras, vai amarrando fora, para o caso de perder sua boquinha. Nunca aceita terminar numa boa, precisa ganhar, vai perder os anos de "dedicação", os "eu te amo" que foi obrigado a falar, não pode ....

Alguns tentam levar sua companheira ao suicídio, envolvendo e manipulando os filhos, ameaçando e torturando, inviabilizando para a vítima qualquer saída da situação, é um nível de stress muito grande, um enorme terror. Incapazes de enfrentar a situação, conversar ou argumentar os seus atos, precisam ganhar de qualquer forma; normalmente nunca se tira o mérito desses homens como pai, mas eles não têm escrúpulo algum em anular e tirar o mérito da mãe, envolvendo e manipulando os filhos de maneira estressante.

Só quem viveu uma situação assim, pode avaliar a tortura mental a que se é submetida, não há como mensurar a dor e o sofrimento de se ver num beco sem saída, de se sentir incapaz de achar uma solução para o seu problema.

Se percebem que induzir à morte ou levar a vítima a fugir para local ignorado, não dá certo, o que são capazes de fazer?

 É uma linha tênue e sutil que separa as ameaças da concretização do ato, nunca sabemos o limite exato?

Quantas mulheres se mataram sem que nunca ouvissem seus apelos?

Quantas mulheres já foram mortas, que não tiveram coragem de denunciar ou mesmo que denunciaram e até hoje seus assassinos estão impunes?

Quantas mulheres estão em companhia de pessoa  poderosa e com dinheiro e são submetidas a privações e vexames?

Quantas mulheres sustentam vagabundos?

Quantas mulheres vendem seus bens para alimentar e manter sua família, enquanto o companheiro ganha muito dinheiro e nunca aparece com ele em casa?

Quantas mulheres são taxadas de loucas, porque decidem cobrar a colaboração do companheiro nas despesas da casa?

Quantas mulheres já experimentaram o medo do soco que quebrou uma parede ao lado do seu rosto? A potência e a violência do ato é tão grande que fratura a mão do agressor, mas lhe dá a certeza do domínio sobre a vítima.

Quantas mulheres já foram sufocadas pela garganta até perder o ar? Quanto tempo viveu com a sensação das mãos do agressor em seu pescoço?

Quantas mulheres são vítimas de socos ou torções em suas zonas de dor?

Quantas mulheres são submetidas à tortura mental e ameaçadas de morte?

Quantas mulheres ouvem - " Vou estourar a tua cara para fazer valer a Maria da Penha?"

Quantas mulheres são desqualificadas, diariamente, para que se anulem e percam a auto estima?

Quantas mulheres são mantidas em casa, sem condições de sair ou se comunicar?

Quantas mulheres são privadas de tratamento médico?

Quantas mulheres são ignoradas e rejeitadas pelo companheiro?

Quantas mulheres são obrigadas a aceitar as traições do seu companheiro?

Quantas mulheres são contaminadas por companheiros irresponsáveis?

Quantas mulheres são torturadas pelo companheiro naquilo que estimam, animais, amigos e outros?
-"Vou pegar os animais e abandonar na estrada",
-"Coitada da minha mulher, tenho dó, amo tanto ela, mas é louca".

Quantas mulheres são abandonadas pelos filhos, pois são envolvidos e manipulados pelo agressor?
- " Sua mãe tá louca, você vê, sou tão bonzinho."
- " É uma cabeça dura, não entende que eu a amo, só pode estar louca."

Quantas mulheres que, após perderem sua dignidade, entregam tudo, só para ter paz de espírito?

Quantas mulheres são ameaçadas de processo por calúnia e difamação, caso denunciem e tornem pública essa situação?

TENHO CERTEZA QUE MUITAS .

E tantas outras agressões que ouvimos no dia a dia, nada disso deixa marcas visíveis, não há provas, apenas vai brindando a alma e incapacitando a pessoa para uma reação, fortalecendo cada vez mais o domínio desse agressor.

Nada disso é feito na presença de outras pessoas, mas são sutilezas diárias que mostram à vítima o poder que o agressor exerce sobre ela.

Algumas já não estão aqui para responder, porque se intimidaram, outras acham que merecem mesmo, afinal de contas elas nasceram nessa família, escolheram esse homem ou foram escolhidas por ele e, tudo é consequência da escolha errada.

Ninguém merece viver uma vida atormentada, liberte-se desse sofrimento - denuncie.

Levante a cabeça e acredite que você é muito importante para Deus, razão pela qual Ele lhe deu a vida e a do Filho, para morrer por amor a você.

O Senhor é meu Pastor nada me faltará.

Clame a Deus: Senhor livra-me deste mal, Senhor liberta-me destas amarras.

E, fale, coloque para fora os seus medos, haverá sempre uma pessoa especialmente preparada por Deus, para lhe falar a palavra certa, mostrar o quanto Deus te ama e que só Ele pode te proteger de pessoas malignas.

A Vontade de Deus é que tenhamos vida, nos dá a liberdade de escolha de nossos caminhos, se por acaso errarmos, devemos nos redimir perante Ele, admitir nossas falhas e usufruir do perdão que nos concede.

É um Pai amoroso, Generoso e sempre presente, nunca nos abandona.

Que sejamos todos sempre muito abençoados por Ele.-

Abraços carinhosos                               

             

   

0 comentários:

Postar um comentário