Com amor, todo sonho é possível

Em 20/11/2014- Será o capeta???

*Co-nhe-ci um capeta em forma de "guri"*.
Não sei porque esta música me veio à cabeça...

Esta noite os cachorros não deram sossego.
Quando fui tratar das galinhas,
já percebi algo errado.
Este pedacinho de terra é um sonho há muito planejado.
Sempre gostei de terra e mato,
apesar de ter sido criada na cidade.
Pode ser resquícios da minha infância,
pela manhã, meu avô, comia pão com vinho,
numa cumbuca branca e,
todo dia eu o acompanhava,
levando gado para o pasto,
uma quinta que tinha, afastada da casa, em Vagos - Portugal.
Minhas lembranças não são muito claras,
tinha apenas 3 anos,
mas me lembro,
que com uma varinha,
imitava meu avô: "xuhh boi - xuhh boi".
Aqui não tenho gado,
nem criação para abate,
mantenho algumas galinhas,
que me oferecem a mistura de todos os dias,
através de um alimento completo - "o ovo".

Hoje, ao levar a ração e a água, 
vi um galo e 1 galinha assustados no berçário e,
no caminho para o galinheiro, quase que o rabo inteiro dele,
penas pretas espalhadas
misturadas às penas da Meméia,
minha angolinha. 


No galinheiro, apenas mais 2 galinhas assustadas e escondidas, 
como se um furacão houvesse passado por elas.


Desta vez, sumiram 10 galinhas do galinheiro.
Tirei os 2 do berçário e tratei dos bichinhos apavorados.


Encontrei estes ossos hoje, 
ressecados e
 cuidadosamente arrumados,
que não estavam aqui ontem,
ao levar os papeis para queimar!!!


A natureza se manifesta 


a Caliandra florindo novamente,
 em todo esplendor,
na magia do amor!!! 



A Mamangaba adora estas florzinhas!!!


Morando, há quase 15 anos, neste chão,
nunca havia passado por tanta tribulação.
Tivermos um contratempo, em 2002,
por conta do "palhaço", quando junto com a família, 
se sentia protegido, e se mostrava o rei do pedaço,
afrontou um cidadão, que não deixou por menos,
furtou-nos máquinas, mantimentos e equipamentos,
tirando sarro do "tontão".
Nesta fase, em maio/2012,
tive meu 1º aviso, de que aqui,
não é mais seguro ficar.
Fui à DP, fiz BO, mas fui tratada com desdém, pelo investigador.
Em junho/2013, fizemos outro BO, pelo furto de 1 rastelo e 1 cavadeira e
pela tentativa de furto da bomba de meu poço.
Como já é hábito, me trataram com muito descaso,
como se fora uma doente mental.
Como esperei até receber as notas fiscais, 
do trabalho executado, 
questionaram o fato  da demora para registrar o delito.
-Justifiquei que precisava das provas do trabalho executado,
já que o fato ocorreu no final de semana,
a DP estava fechada e fui à Polícia Militar,
que logo em seguida foram em casa.
Muito educados e atenciosos os policiais vistoriaram o local,
percebendo um caminho perto do poço, 
uma vez que o mato estava muito alto,
percebia-se por onde haviam subido.
Me perguntaram se era o vizinho,
o que na hora neguei,
não tenho intimidade com eles,
para entrarem dessa forma,
toda vez que vieram em casa,
entravam pelo portão, na frente.
Como cedia água para eles,
sempre vinham colocar uma mangueira 
para os abastecer.
Nada comprovado,
nada concluído,
apenas uma constância 
nos atos, com a situação de hoje
já são 5 ataques, desde junho.
Se até água anda sumindo,
com a conta da energia elétrica só subindo,
para quem consumia uma média de 120 ao mês,
agora, pulou para 170kw.

"Jesus, eu confio em Ti" e é por isso que permaneço aqui, porque tudo está sob sua proteção.
Agradeço ao Senhor, por sua Guarda e Proteção, Amém.
Abraços carinhosos





0 comentários:

Postar um comentário