Com amor, todo sonho é possível

Fábulas de Esopo

A natureza é mesmo resistente, 
apesar do fogo que o castigou duramente,
o Ipê Rosa se recompôs exuberante;


Quando as flores da hibisco aparecem,
lembro com muito carinho,
de minha professora Adélia,
lindas e formosas embelezam o jardim...


E o Timtim está lindo, sempre em volta da gente...


Minhas leituras preferidas são: contos, fábulas e lendas, embora não dispense um bom romance e livros de auto ajuda. O livro "Fábulas de Esopo", recontadas por Robert Mathias e traduzidas por Manoel Paulo Ferreira, tem uma introdução que gostei muito, por isso vou transcrevê-la:

Introdução

Será que Esopo existiu realmente? Várias lendas nos falam de um escravo grego chamado Esopo, que viveu mais ou menos de 620 a 560 a.C.: diz-se que foi comprado e vendido muitas vezes, talvez devido à sua aparência.

Imagina-se que ele era corcunda, tinha o nariz chato, lábios muito grossos e a cabeça deformada; também era anormalmente moreno. As lendas fazem crer que ele sofria de um defeito na fala. o que devia incomodá-lo quando contava histórias, mas não lhe afetava a agilidade mental.

As experiências e as viagens de Esopo deram-lhe um conhecimento e uma sabedoria superiores aos de seus companheiros. Talvez por causa de suas deficiências, ou apesar delas, ele possuía uma profunda compreensão da humanidade e de todas as suas fraquezas, o que reflete nas fábulas. Adaptou para o comportamento dos animais aquilo que percebia, sabendo que dessa maneira seria mais fácil as pessoas aceitarem e entenderem a verdade dos seus julgamentos simples.

Foi o fato de Esopo julgar as pessoas que, dizem as lendas, acarretou sua morte. Ele viajou para a ilha de Delfos e declarou que, de longe, ela parecia "feita de um material pujante", mas de perto revelava-se "um monte de ervas daninhas e lixo". Seus comentários irritaram a tal ponto os habitantes da ilha, que estes se enfureceram; agarraram-no, atiraram-no de um alto rochedo, e ele morreu.

É possível que em todas as lendas a respeito de Esopo a verdade se tenha misturado com rumores, de modo que não se sabe com exatidão o que foi que ele escreveu ou não. Seja como for, seu nome e seus feitos transformaram-se em folclore, e o resultado disso foi que muitas fábulas, que talvez     não tenham sido escritas por ele, a ele acabaram sendo atribuídas.

Se a  vida de Esopo tivesse sido mais calma, poderia ter sido mais feliz, mas, para nós, isso talvez significasse a perda da maior coleção de fábulas existentes atualmente. Pode ser que, em algum lugar, Esopo esteja tranquilamente sorrindo consigo mesmo, ao ver que as pessoas não são, muito diferentes do que eram nos dias em que ele contava suas histórias, há dois mil anos.
Robert Mathias

Realmente, a vida de Esopo, nos remete às pessoas sem caráter, inconvenientes e malignas que cruzam nossos caminhos, são cheias de defeitos (da alma), para encobri-los e chamar a atenção, tecem comentários maldosos e jocosos a respeito de todos, inclusive, até, dos próprios filhos.   

Um comentário:


  1. Olá amiga, hoje quero agradecer a Deus pelo dom da sua vida, e desejar a você e sua família
    um feliz e santo Natal, cheio de saúde e alegria!!!
    Que seu coração esteja preparado para receber o Menino Deus!!!
    Um grande abraço, Marie.

    ResponderExcluir