Com amor, todo sonho é possível

Uma carta de amor


 Strelitzia


Em uma noite qualquer, em um hospital qualquer, Célia, que aguardava ansiosa notícias de seu filho Joel, pulou da cadeira quando viu o cirurgião chegar e perguntou: - "Como está meu filho? Ele vai ficar bem?"

O cirurgião disse: - "Sinto muito, fizemos o que estava ao nosso alcance, mas não pudemos evitar."

Célia então falou: - "Porque as crianças têm câncer? Será que Deus não se preocupa com elas? Onde estava Deus, quando meu filho precisou d'Ele?"

Célia permaneceu alguns minutos ao lado do pequeno corpo de seu filho, aí, então, minutos depois, saiu do Hospital Infantil, pela última vez e, depois de ter permanecido por lá, nos últimos seis meses, colocou a bolsa com os pertences de Joel no assento do carro, junto a ela.

Foi difícil dirigir de volta para casa e mais difícil ainda foi entrar na casa vazia . Levou a bolsa no quarto de Joel arrumou seus carrinhos em miniaturas e todos as demais coisas como ele gostava, sentou na cama de Joel e chorou até dormir, abraçando o pequeno travesseiro dele, acordou cerca de meia noite. Junto a ela havia uma folha de papel dobrada que dizia:

Querida Mamãe:
Sei que você deve sentir minha falta, mas não pense que eu a esqueci ou que deixei de amá-la só porque não estou aí para dizer TE AMO. Pensarei em você  a cada dia, mamãe e cada dia a amarei ainda mais. Algum dia, voltaremos a nos ver, não fique triste quando pensar em mim, estou em um lugar grandioso. Os anjos vieram me receber quando cheguei... mostraram-me um pouco deste maravilhoso lugar, mas levarei muito tempo para ver tudo. Os anjos são muito amigos e me encanta vê-los voar. Jesus não se parece com as imagens que vi d'Ele, mas soube que era Ele assim que O vi. . Jesus me levou para ver Deus. E, acredite, mamãe! Sentei-me no colo d'Ele e falei com Ele como se eu fosse alguém importante. Eu disse a Deus que queria lhe escrever uma carta para me despedir e acalmá-la, mesmo sabendo que não era permitido, Deus  me deu papel e sua caneta pessoal para que eu pudesse escrever esta carta. Acho que se chama Gabriel o anjo que a deixará cair pra você.

Deus me disse para responder o que você perguntou:

- "Onde estava Ele quando eu precisei?"

Deus disse: -"No mesmo lugar de quando Jesus foi pregado na cruz. Estava aí junto comigo, Deus sempre está com todos os seus filhos."
Há!!! Quase me esqueci de dizer... Não sinto mais nenhuma dor, o câncer foi embora. Estou feliz, porque eu já não conseguia mais suportar tanta dor e, como Deus não podia me ver sofrendo  daquela maneira, enviou o Anjo da Misericórdia para me levar. O anjo disse que eu era uma entrega especial... foi como cheguei aqui.

Assinado com muito Amor:

"Deus, Jesus e Eu."

0 comentários:

Postar um comentário