Com amor, todo sonho é possível

Tudo se repete - 10



02/07/1978 - Começou a depressão, a lembrança de minha mãe, a falta de sua presença, a carência daquele afeto tão próprio de uma mãe, o afago na cabeça, o encostar em seu colo para chorar, para me proteger.

No Fantástico, no final, apareceu uma mulher que lembrava a Lourdes, o Junior comentou e, como que adivinhando meus pensamentos, perguntou sobre a morte de mamãe, eu lhe contei, ficou triste ao saber do ato inconsequente. 

Perguntou se eu achava o mundo bom.

Respondi-lhe que sim, mas que a vida para a minha mãe era sofrida, até sufocante. Quis saber de detalhes e comentou sobre a morte. Disse-lhe que você não pensou em mim, antes do suicídio, em seu desespero, nada mais valia a pena. E fez falta, como fez, se estivesse viva tenho certeza que tudo teria sido diferente.

Mas não está e, a vida continua.

Todos estes dias tenho tido vontade de ver o III, muito embora saiba que não passo de uma conquista a mais em sua lista, mas tem uma conversa gostosa.

Existe um fantasma que me persegue, ninguém ainda havia me feito sair da defesa e acreditar, como ele o fez. Hoje, não sei dizer se realmente o amei, lembro como se fosse o sonho de uma noite, que só me trouxe problemas, com mais um para solucionar.

Outro dia, vi o JC no ponto, emagreceu muito, parece bem mais velho, não tem jeito, acho que nunca mais seremos felizes, estaremos procurando sempre um outro JC e outra MT.

07/07/1978 -
Saí com o SE. Não tenho amizade, me convidou - aceitei, foi de improviso, assim não vira grude.

É um garoto bacana, pelo menos agi de maneira mais natural.

Na 2ª feira, me portei perante o rapaz, como se fosse um estranho, não pretendo nunca mais sair com ele ou com qualquer outro. Estou começando a entender que sair por sair, não me levou a nada, a parte emocional terei de trabalhar de forma mais eficiente, que será o voltar para o meu interior, a busca da verdade dentro de mim.

Esse comportamento é que me proporcionará a paz e, possibilitará encontrar o companheiro ideal, para a minha vida.

2 comentários:

  1. Olá Teresa! Tem uma atriz na novela das seis da Globo que lembra muito a minha querida e inesquecível mãe. Acredito que o sair por sair, não nos leva a nada, o mais importante é primeiro deixar o amor acontecer.

    Estou retornando, com a esperança de poder continuar contando com a tua valiosa amizade.

    beijos,

    Furtado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Furtado, muitas vezes até com amor, se torna complicado.
      Senti sua falta e fico feliz pelo seu retorno, agradeço o carinho
      abraços afetuosos
      Maria Teresa

      Excluir