Com amor, todo sonho é possível

Tudo se repete - 9



30/06/1978 - O EEE logo cedo começou a falar da reunião à noite, que tinha vindo de carro para facilitar o retorno. Comentaram sobre a saída na 5ª feira e o aparecimento da SSS. Como as pessoas são venenosas e, que conceito baixo fazem dessa menina, "que quando ela chegou perto, todos começaram a sair "com medo". Tive vergonha de minha condição de mulher, ao escutar os comentários que teceram sobre a mesma. 

Parece que existe qualquer coisa, pois o DDD e o SSS, convidaram-me para acompanhá-los e, certamente o EEE iria, depois de ouvir o que falavam da moça, sei lá o que queriam, retruquei que jamais participaria de reuniões com pessoal da Empresa, porque o pessoal se excede e não teria como voltar pra casa. Foi aí que o EEE me perdeu, se falam da SSS, depois o que vão falar de mim?

Tocou o telefone uma voz tão perto, parecia até que era ligação interna. Ele queria falar comigo. Desci e ... é tão cativante, mas não é pra mim.

Não deu aquele click.

Quer que eu o espere na saída do expediente, precisa conversar comigo.


01/07/1978 - Saímos ontem, fomos comer pizza.

No sábado veio em casa.

Cansei, não aguento mais ver a cara desse rapaz, me irrita. 

Não consegue captar que já está sendo inconveniente.

Sinto ódio dos homens, estou com muito medo das reações que estou sentindo.

Meu médico mandou ter paciência, que não tinha nada de anormal, aparentemente, que não deveria me fechar, que sexo é uma necessidade, se continuasse agindo da forma como vinha procedendo, acabaria com problemas psíquicos. Teria que agir de maneira natural, dar vazão ao sexo, para descarregar.

0 comentários:

Postar um comentário