Com amor, todo sonho é possível

Denúncia formal

"Quem não luta pelos seus direitos, não é digno deles."
Rui Barbosa

"Eu não sou o que aconteceu comigo. Eu sou o que escolhi me tornar."
Carl Jung



Hoje obtive resposta às perguntas que fazia e, não havia jeito de descobrir, veio tudo tão claramente e, já vim postar para não esquecer e aproveitar para fazer denúncia formal porque 3 filhos: Marcos Paulo, Daniel Tiago e Diogo Fabrício, "saquearam" a minha casa, em minha ausência, após o "estupro", sugerido ao pai deles, pelas mulheres dos dois primeiros, para se livrar de mim, de uma vez por todas. Como sou sou depressiva, acreditavam que me suicidaria. Tentei fazer BO na DP daqui e não me foi permitido, alegando que eu estava ausente, só quem poderia fazer, era a pessoa que aqui ficou. Ele não quis fazer, dizendo que sabia quem tinha praticado o delito, mas não ia dedurar o gatuno, que eu teria a maior decepção, quando soubesse.

Depois de ter enviado email aos 3 filhos, em 03/04/2014, dizendo da minha decepção pelo que estavam fazendo comigo e, também, para que me devolvessem os pertences, que tiraram da minha casa, sem minha autorização, inclusive, pedindo ao mais velho que me devolvesse as coleções de selos, porque as conseguiu mentindo, negando a participação dele e dos irmãos na  "limpa " que fizeram aqui. Muitas coisas me aconteceram e estão fechando o cerco em cima de mim, para que saia da minha casa, pois têm a intenção de alugá-la, para garantir + renda ao pai.

O Juiz que deu a esse homem 40% da minha casa, assinou a minha sentença de morte.

Os 4 + as noras, com os 40%, se acham com mais direitos sobre o imóvel, do que eu e, assim, fazendo pressão e dificultando a minha vida, querem que prevaleça a vontade deles. 

Vou falar sobre o mais novo, Diogo, que foi o que, na companhia do mais velho deles, cunhada e do pai, foram levar parte das minhas coisas, já que eu ia ficar na praia. Chegou de dedo em riste, ameaçando acabar comigo, caso o pai fosse preso, sinceramente, esse não era meu filho, tamanho ódio vi em seus olhos. Esse mesmo filho, foi o que roubou minhas coleções de carrinhos, motos e caminhões.

O do meio, Daniel, estava junto com os outros 2, no dia em que tiraram o pai da minha casa, achando que não ficaria nem uma noite aqui, veio feito galinho, me acusando de me fazer de "vítima", mais algumas coisas que falou pra mim. Esse, caiu minha ficha hoje, quando fui procurar 2 bonecas que guardava, em suas caixas originais e não as encontrei, no local que deixei. 

Engraçado, tenho memória fotográfica, como haviam colocado algumas coisas no lugar, na hora não percebi. Mas, depois de postar o meu desabafo e pedir SOS no blog, estou decidida a tocar em frente e começar a reconstruir a minha vida, completando e terminando trabalhos inacabados. 

Iria começar pelos mais antigos, procurando pessoa que restaurasse 2 bonecas, embora guardadas, há décadas, em suas caixas originais, o tempo fez muitos estragos, só mesmo, uma pessoa habilitada poderia fazer a restauração perfeita. Conversei com minha amiga e hoje fui à oficina, para embalar e encaminhá-las para os reparos necessários.

Surpresa: não estavam lá.

Aí, caiu a minha ficha, logo que fiquei sozinha o MP e sua mulher, (os mesmos que me roubaram várias peças de enxoval de bebês, do grupo que participo), vinham em casa, pra me sondar e fazer a ponte para o pai de todos os meus movimentos. Inclusive, falando as coisas que o pai pedia pra me falar, "que ia assinar o divórcio e deixar pra brigar depois", "que tudo que conseguisse na casa, passaria pra eles" e, muitas outras coisas, mas, tudo era pra me distrair, sobre o golpe que o pai já havia dado, me fazendo fazer um acordo, assumindo as dívidas da família. Faziam uma espécie de tortura e lavagem cerebral, Todos os filhos me ignoravam e desprezavam, estava por demais fragilizada.

Na época, havia colocado uma porção de bonecos, na cama que dormi na sala, não queria esquecer o que havia acontecido comigo, expulsa do meu quarto, da minha cama, por um impostor. Como estava com minha netinha recém nascida, não tinha dinheiro para comprar nada pra ela, peguei mais de 20 bonecos e dei, na hora que pegou, me perguntou se podia dar metade para a cunhada, eu estranhei, porque a pessoa não gosta de nada na casa, me deu uma porção de livros dos filhos, porque não suportava ver nada na casa. Aí, eu perguntei, mas se ela não gosta de livros, vai gostar das bonecas? -"Ah, bonecas ela gosta, para decorar o quarto da filha."
Então, hoje eu tive a resposta: o filho do meio Daniel e sua mulher, a mesma que me chamou de "sem vergonha" e estar em "delírios" (não tinha nada em minha casa), levaram essas duas bonecas antigas e, também, a coleção de bonecas "Damas Antigas". 

Ainda não descobri, qual deles ou qual delas, levou ou levaram meus utensílios domésticos, coleção de cadeiras em miniatura, coleção de dedais e muitos outros, inclusive roupas e acessórios femininos.

O mais velho é o mentor e articulador dos crimes que praticaram contra mim, mantém na estante da casa um prato que comprei em Aveiro - Portugal e não lhe dei, portanto me roubou. 

Quanta decepção esses filhos me causaram, trazendo pra minha casa esse tipo de pessoa oportunista e, não sei como qualificá-las, já que me chamam de bruxa, louca, sem vergonha, demente (não tinha nada do que me furtaram), ainda, me escreveram que os meus 3 filhos são íntegros, responsáveis, bons chefes de família e especialmente meus, sinceramente, foram eles ou elas que me furtaram os objetos.

Porque, acredito, que uma pessoa íntegra, honesta e grata à mãe, jamais faria o que esses 3 filhos fizeram comigo, esperei até 3 de abril do ano passado, que um dos 3 viesse me ver ou falasse comigo, não vieram, mandei o email, mesmo assim, na semana que vem, completa l ano e nada fizeram para se justificar, desculpar ou devolver o que me roubaram, ainda não morri, portanto, nada do que tiraram da minha casa, sem minha ordem ou conhecimento, lhes pertence é furto.

Estou fazendo, na internet, minha denúncia formal, contra esses 3 filhos por me saquear, ameaçar, difamar, caluniar, ignorar, desprezar e se unirem ao pai pra me matar, já que a Justiça não me dá atenção e nem prende o agressor que me explorou por anos, ameaçou, difamou, caluniou, torturou e me estuprou, formando uma quadrilha pra me matar. Quero deixar bem claro o que estão fazendo comigo, se algo me acontecer, foi a mando desses 6 (3 filhos, 2 noras e ex).

0 comentários:

Postar um comentário