Com amor, todo sonho é possível

Tudo se repete - 27

"Quem não luta pelos seus direitos, não é digno deles."
Rui Barbosa

"Eu não sou o que aconteceu comigo. Eu sou o que escolhi me tornar."
Carl Jung


"Este é o meu momento, 
estou me desnudando do que era,
para assumir o que sou,
sem culpas, nem medos."
Maria Teresa
18/09/83
Quantos sonhos, quantas vidas estou vivendo. Esta noite eu era uma mulher que estava com outra, alta, bonita, não lembro o que eu ia fazer, só sei que ela era bonita e eu estava junto. Na hora de ir embora, ela me levou ao elevador, não sei como, fui na horizontal, todos estavam normais.
Noutro, estava para tomar uma sedação e num desespero todo, vendo aquela borracha que iam me amarrar, que agonia.
É estranho, estou dopada o domingo todo, sem vontade pra nada.
19/09/83
Estou tendo muitos pesadelos, com meus filhos, principalmente com meu bebê, acordo assustada.
Hoje foi a perícia, estava zonza de conversar com o sindicato, a perícia. Minha cabeça está estourando, estou muito zonza hoje. Não consegui fazer meus trabalhos na T.O., larguei tudo.
20/09/83
Já não acordei tão zonza, às 10,30 fui para a T.O. e comecei um porta xaxim, gostoso de fazer, terminei hoje mesmo. Conversei com a C... e, me sinto melhor.
Ainda estamos estamos rindo muito das micagens que os meninos fizeram ontem, foi divertido depois, mas na hora me deu muito medo, representou que, realmente, eles estavam numa sessão de macumba e baixavam os santos, começou a doer a barriga de uma certa maneira que contorcia. Aí, depois de alguns minutos começaram a rir e tudo acabou, chamaram para o chá, fomos.
Ao sairmos da sala, comentei com a Ara que eu quase soltava tudo, ali mesmo, do pavor que fiquei, ela ria muito, nisso caiu e eu pra ajudá-la caí em cima e me machuquei um pouco, mas rimos muito.
Gosto de todos, de alguns tenho um certo receio.
A Cl é uma boa pessoa e está muito confusa, não quer ficar aqui, mas comecei a falar que era preciso, que ela tem que se tratar (alcoólatra), nas crises bebe álcool, perfume, o que estiver ao seu alcance. Falei para se despreocupar, o marido consegue cuidar das coisa lá fora.
Procuro passar pra ela tudo o que a C... me fala.
Engraçado, hoje não consegui achar correto o procedimento de minha mãe, ela me deixou só, visando ela, foi uma saída egoísta. Falamos da prisão, do crime, tudo é muito presente, tudo está aqui, hoje. Como eu queria que voltasse atrás, que tudo mudasse, que eles me mandassem para P... viver com meus avós, talvez tudo tivesse sido diferente.
Senhor, porque a gente passa por tudo isso, porque a gente vive?
Qual a finalidade da minha vida, Senhor?
Ainda não entendi pra que estou aqui.
Será que meu filhinho já está andando, que palavras já está falando? Não sei mais como é o seu abraço, faz tanto tempo que não o carrego, que não sinto o seu afago ao me dizer "mamã".
Tenho tanta saudade e não tenho vontade de vê-los, tenho medo de machucá-los, de fazer algum mal que possa feri-los, como estou até hoje ferida.
Eu não servi para ser mãe dos filhos que tenho. São cada qual uma preciosidade, cada um tem um pedaço de carinho diferente do outro. Todos são um quinhão.
Senhor, estou maluca, mas eu não quero vê-los enquanto não tiver a certeza do que realmente vai acontecer comigo, eu os coloquei no mundo e eu os farei sobreviver de alguma forma.
21/09/1993
A solidão está batendo tão forte, é um vazio de não sei o quê. Tenho saudade das crianças, raiva do xxx, que me usa só pra sexo e dinheiro. Não quero mais ter relações, não tenho vontade de ser usada, machucada, só quero alguém para amar sem sexo, sem nada.
A gente não passa de nada, um vazio de nada, um punhado de porra isso sim, estou saturada, cansada de não ser nada, de não poder fazer nada, dependo de dinheiro desta droga. Sempre à margem da sociedade, sem família, sem algo que pudesse me vangloriar, apenas 5 filhos pra criar e, como posso criar, se arrumei outro pária, que me vê apenas como um brinquedo, de uso para a hora que quiser, com todo o controle do meu ordenado. Me culpando por nossa queda, sou eu que saio gastando, no entanto, ele não se lembra que além da minha casa, ainda tinha que sustentar outra família, ele desempregado, só queria saber de churrascos e festas para o jogo de futebol e eu sou a única culpada da nossa queda.
A administração financeira ficou, de novo, com o xxx, ficou com o cartão e o talão de cheques. É uma pessoa descontrolada pensa no hoje, não pensa que o salário tem que chegar até o final do mês, usa o carro para estudar, ao invés de ir de ônibus, como todo mundo, o que ganha não dá pra gasolina e manutenção do carro.

0 comentários:

Postar um comentário