Com amor, todo sonho é possível

Chega, agora basta, eu quero viver!!! 6/5/14

"Quem não luta pelos seus direitos, não é digno deles."
Rui Barbosa
"Quem poupa o lobo, sacrifica a ovelha."
Victor Hugo

" Eu não sou o que aconteceu comigo. Eu sou o que escolhi me tornar."
Carl Jung

Este é o meu momento,
Estou me desnudando do que era
para assumir o que sou,
sem culpas, nem medos.


Maria Teresa


Texto escrito em 06/05/2014, nada mudou, apenas mais um ano passou!!!
Todo meu carinho, respeito e admiração às mulheres que, tão dignamente, criaram e criam seus filhos, dando-lhes boa formação e educação. Que sejam todas muito abençoadas.
Quero deixar bem claro, que o meu protesto não é contra os homens, conheço e convivo com homens decentes, trabalhadores e honestos, verdadeiros "homens de família".
Como, também, me relaciono com mulheres maravilhosas, que sozinhas mantém os filhos, todos formados e muito educados.
O maior erro, em minha historia, foi me deixar levar pelo sentimento de incapacidade de criar os meus filhos sozinha, com receio de criar "mariquinhas", como chamava os meus filhos, eu achava necessária uma presença masculina.
Não tenho nada contra os homens, a minha indignação é contra um indivíduo, que me manteve calada por quase 40 anos, queria viver em total liberdade, sem assumir responsabilidades com a família e como eu sabia que saia com v"sadias", colocando em risco minha saúde, pedia o divórcio e ele não me dava, alegando que eu delirava e vivia em surto psicótico.
Depois de perder a minha dignidade e, entre viver ou morrer, eu decido viver, mesmo que me custe o isolamento como pessoa não desejada, só me resta escancarar ao público, é a única saída que me resta, para lutar pelo que ainda sobrou de minha vida.
Queria por fim a um casamento, desde o início, quando percebi a enrascada em que me meti, mas, para o infeliz, casamento era para sempre, desde que eu logo morresse.
Tentava me livrar da praga, mas não tinha jeito, fui obrigada a mantê-lo e arcar com as contas das falências dele, agora com a sentença do divórcio, que já transitou em julgado, coube a mim todas as dívidas da família a ele lhe deram tudo de presente, sem nem mesmo colocar nos autos.
Para se livrar de mim, me ameaçou e torturou uma vida inteira, cada vez que pedia o divórcio, para no final, me estuprar, para que eu para casa, não mais voltasse.
Como sempre fui muito envergonhada e discreta, não imaginou que eu tivesse coragem de fazer BO e passar pelo IML, quando soube, correu para se aliar aos 3 filhos dele, cobrando por atenção que nunca lhes deu, saquearam os meus pertences, me ameaçaram e desprezaram, caso o pai fosse preso.
Por não ter saída, diante da pressão insistente, que fez aos meus filhos da praia, aceitei voltar para minha casa, com a promessa de pagar as dívidas, largar a v"sadia" que saia, me proporcionar lazer e arrumar a chácara. Falei para cumprir 1º com a promessa, me disse, que sem a minha presença, não tinha inspiração para fazer nada.
Nada do que prometeu fez, o que realmente queria era me matar: -"você não passa de 1 fracassada, tem tanta mata aqui, é só abrir um buraco, te jogar lá dentro, derramar um saco de cal, que ninguém vai achar teu rastro", "se eu fosse você teria vergonha de voltar".
Eu preciso me alimentar, preciso comprar remédios de uso contínuo, preciso fazer tratamento, preciso viver.
Estou sem telefone fixo, sem internet, sem televisão e para ir ao centro, como tenho muitas dores, preciso chamar táxi.
Para não me isolar e me manter viva, preciso desabafar e a única forma é colocar em meu blog. tudo o que estou passando. Não posso mais escrever, porque ele, não sei como, entra em meu blog e faz uso das informações aqui armazenadas.
No face, embora bloqueado, deleta slogans de campanhas, que quero divulgar e manda emails, sem assinar, em meu nome, caluniando, difamando e me ameaçando,
Não entendo como a justiça não consegue fazer nada, se até a Receita Federal, não consegue, fisgá-lo de tão escorregadio que é.
Eu precisei acertar as dívidas dele, com a Receita Federal, para receber o espólio de meu pai.
Já que o filho espalha para todo o canto, que o pai ganhava muito dinheiro na praia e aqui também, eu questiono: - "Se ganha tanto dinheiro assim, para mim só sobraram as contas das falências, manutenção da família e a construção da casa, onde esse homem colocou o dinheiro???.
O processo, na justiça, está todo errado e, eu não tenho dinheiro para pagar advogado e montar as ações pertinentes ao caso.
Assim, ainda corro o risco de ser colocada na rua, porque o meliante tem 40% da minha casa e está pleiteando o aluguel, referente aos 40% da parte dele. A pressão cada vez maior para que eu saia daqui.
Um indivíduo ordinário, sem escrúpulos, que engana a todos, desfilando pela cidade, com "hábito de monge", parecendo um "homem de respeito", no seu novo carro vermelho. 
Mas, como não sou cidadã, sou "prostituta", "louca",  "feia" e "fedida", e ele é muito "bonzinho", o que será que fará agora, que estou escrevendo o que realmente é? Já paguei as contas dele com minha vida, agora virá cumprir as ameaças, me matando?
Na escolha de um companheiro, não percebi a diferença entre um oportunista mascarado, cafajeste, sem caráter e uma pessoa simples e honesta, que imaginava que fosse, agora, estou pagando muito caro, por meu erro.
Peço perdão pelo desabafo, mas é mais uma tentativa, para me livrar da morte!!!
Abraços carinhosos
Maria Teresa

0 comentários:

Postar um comentário