Com amor, todo sonho é possível

Pra que tudo isso???

"É necessário se espantar, se indignar e se contagiar, 
só assim é possível mudar a realidade..."

"Para navegar contra a corrente são necessárias condições raras:
espírito de aventura, coragem, perseverança e paixão."
Dra. Nise da Silveira
psiquiatra - 1905-1999

"Eu não sou o que aconteceu comigo. Eu sou o que escolhi me tornar."
Carl Jung


Engraçado, uns dias atrás me perguntaram: 
- "Qual foi seu maior trauma na infância?"
 - "A perda da minha mãe."
Sim, a perda da minha mãe, é lógico!!!
Tudo o mais que passei, não teve o peso e o estrago, que a morte de minha mãe causou em mim!!!
Minha mãe era minha identidade, minha mãe era doce e alegre, minha mãe era meu porto seguro, minha mãe não tinha medo do trabalho, arregaçava as mangas e fazia o que era para ser feito, mas era explorada e muito maltratada, acusada de me levar para o mal caminho, porque me comprava vestidos lindos, de querer a minha desgraça, só porque eu a amava, e o que mais eu lembro, é que passava o dia cantando:
"Eu vou pra Maracangalha, eu vou... " e, se foi... não me levou!!!
Quantas vezes rezei para meu pai morrer, quem partiu foi minha mãe, Deus me castigou profundamente!!! De repente, ela se foi e, quem passa a ser culpada sou eu. O mundo desaba.
Por minha sorte, passei uns anos em colégio de freiras.
Graças a Deus, pude ouvir a confissão da pessoa arrependida, o que me chamou à razão e tudo que estava preso no inconsciente, retornou à memória, 50 anos depois. Assim, me livrei do peso que me paralisava.
Só não repeti seus atos, porque consegui observar os fatos e o recado que me deixou, me norteou...

"Tenha coragem, não repita!!!"

É muito difícil para uma pessoa criada sozinha, aceitar "não tenha filhos",  quem passa pelos traumas e sobrevive, acredita que tem a fórmula da "felicidade", que poderá criá-los de forma correta, só não cometer os mesmos erros de nossos pais. E, tentei, como tentei, me segurar, para não me entregar às "falsas tábuas de salvação", que se apresentavam, todas sempre cheias de boas intenções, mas cometi o maior dos erros, confiei e me entreguei à pessoa errada, abrindo as portas de meu lar a um impostor, pessoa do mal, cheia de artimanhas.
Hoje, talvez, até conseguiria, com a ajuda do Senhor, ter feito diferente,  Ele colocou ao meu dispor o livro de instruções da vida, onde as palavras sempre são para nosso bem: a Bíblia.
 Pra que tudo isso???
Onde querem chegar???
Como puderam me abandonar à própria sorte, 
sem nunca se preocupar, com o que estava acontecendo???
Como puderam me desprezar, como se fora um cão sarnento???
Por que me privaram, do convívio dos meus netos???
Por que alegam medo de mim???
Por eu ser a "louca", tiveram medo do contágio???
Quando implorei, me ajudem, neste momento,
não me abandonem, 
recebi de vocês:
"Vire-se: você é a única culpada!!!"
"Me deserda!!!"
Vocês herdaram do "outro" o pior dos males, 
que é a falsidade e a dissimulação!!!
Nem por isso, eu os nego!!!
Se nada querem de mim, como apregoam,
por que roubaram a minha vida???
Por que, só agora voltaram???
O que querem de mim???
Por que mentem, 
dizendo que "de nada sabiam"???
Vocês sabiam muito bem,
 tanto que me chantagearam,
ou não lembram???
Por isso permiti que ele retornasse!!!
E,
assim,
o mal se fortaleceu
em minha maior fraqueza,
"vocês"!!!
Mesmo sabendo que a pessoa não prestava,
mesmo sabendo que me traia,
mesmo sabendo que me explorava,
mesmo sabendo que me maltratava,
mesmo sabendo que me humilhava,
mesmo sabendo que me torturava,
mesmo sabendo que me estuprou,
nunca me defenderam,
todos se omitiram!!!
Por que me embebedaram, para cutucar em minha ferida:
Qual o seu maior trauma da infância???
O que querem de mim???
Que mais lhes posso dar,
o que querem de mim, 
se nada mais tenho para lhes oferecer???
Não espero migalhas,
se já os conheço por inteiro,
se foram capazes de abandonar e
desprezar a própria mãe, 
pelo bem que estavam recebendo.
Se meu amor não lhes basta,
peço,
encarecidamente,
não destruam o amor,
 que ainda lhes tenho.
Prefiro não ter  ninguém, 
a conviver 
com pessoas falsas e interesseiras,
minha vida é de Jesus,
hoje já não mais lhes pertence,
não podem mais fazer de mim,
o que bem lhes aprouver,
Ele me sustenta e
protege.
Ele é a minha fortaleza!!!
Maria Teresa

10 comentários:

  1. Maria Teresa,
    Quando leio a sua historia, sofro junto com vc. Cada palavra que vc escreve me emociona e sao escritas com tanto sofrimento, que fico me perguntando, o motivo de vc passar por tudo isso. Meu Deus, quanta dor!!! Como seus filhos foram manipulados, assim? Querida Maria Teresa, que Deus te proteja sempre e que te de forcas para continuar a sua vida.
    Obrigada, pelos comentarios tao carinhosos que deixou nas postagens. Bjs e fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, que seja sempre abençoada.
      Olá Lúcia, vou te falar uma coisa, maior sofrimento foi enquanto me calei, me sentia fraca.
      Agora, que estou levando a público, consigo extravasar a minha dor e já não machuca tanto, talvez por isso a médica me recomendou continuar, é uma forma de me tratar. Se passo por tudo isso, existe alguma razão, que eu me lembre nunca maltratei, invejei ou roubei ninguém, não sou perfeita e como todos tenho que aprender minha lição, passando por minhas provas.
      Existem mulheres em piores condições que eu e não têm condições de se libertar de seus tormentos, Deus me possibilitou sair da situação em que estava, me devolveu a memória e me permite publicar o que estou vivenciando. Ficaria muito feliz, se todas pudessem se armar de coragem, perseverança e paixão, acreditando que são capazes e se libertassem de seus cativeiros.
      Olhe o lado positivo, que é o que tento mostrar, apesar de tudo, continuo viva, gosto muito de artesanato. Procuro fazer, embora limitada pelas dores, mas faço alguma coisa que gosto, tenho amigos maravilhosos que estão sempre em contato, pessoas que não me fecharam a porta ou os blogs, por causa desses problemas, pessoas de coração e mente abertas, como você, que postam mensagens maravilhosas, nos incentivando nessa caminhada fabulosa que é viver.
      Agradeço seu carinho, abraços afetuosos
      Maria Teresa

      Excluir
    2. Isso!!! Olhar o lado positivo da vida sempre! Que Deus a abencoe sempre!!!
      Bjs e um dia feliz pra vc!

      Excluir
    3. Amém, Lúcia, que sejamos todos abençoados.
      Obrigada, pra vc também um lindo e feliz dia, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Nem quero imaginar a dor que deve ser perder a mãe...

    Bjxxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Teresa, é uma dor imensurável, fiquei sem ela, aos 5 anos e, quando estava novamente com ela aos 8, achando que iria ficar, eu a perdi para sempre.
      Agradeço seu carinho, abraços afetuosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Nossa amiga é tão forte sua história mas te vejo bem guerreira, fico feliz de te sentir uma sobrevivente da dor, que continue sua caminhada amada e que na arte encontre um refrigério para tuas lembranças, que se vire a página do passado, e que você seja feliz sempre, bjs minha linda bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Claudia, é verdade, história forte, que sozinha, nunca teria vencido, mas conheci um Deus tão maravilhoso que é a minha fortaleza, é Nele que aprendi a buscar a força, que me permitiu sobreviver. O aprendizado faz parte da caminhada.
      A arte é, realmente, um grande bálsamo, através dela criam cores nossos sonhos.
      Agradeço seu carinho, que seja sempre abençoada, bom e feliz final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Perder um ente querido já é muito difícil, perder pai ou mãe é um desiquilíbrio em nossas vidas, temos que ter forças, muita força, cuidei do meu pai durante 11 anos e quando ele se foi para uma outra "vida" bateu em mim um sentimento de incapacidade, de não ter feito o suficiente para ele continuar está aqui, foi e é difícil entender porque o Moço lá de cima, não nos ensina a suportar essas perdas, mas penso nele como eterno, nem que seja numa eternidade dentro de mim, sempre, pra sempre

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rafael, você é uma pessoa muito humana e sensível, o importante é ser grato e cumprir o seu papel de filho, que o fez com grande louvor, pois, 11 anos, não são 11 dias, são 11 anos de dedicação e, como diz, o mantem no coração como um bom filho.
      Você tocou no ponto que me consumiu por um bom tempo, o sentimento de incapacidade, eu achava que podia ter evitado a morte de minha mãe. Quem sou eu? Um nada!
      Hoje, trabalho melhor isso, foi na fraqueza dela, que encontrei respostas para reagir, virar o rumo da minha vida e não repetir o mesmo erro.
      Hoje, consigo agradecer a Deus pela lição de vida.
      Todas as nossas escolhas são sempre doloridas, não gostaria de chegar do outro lado, com peso na consciência por ter dado passos por interesse, por pura leviandade, com muito pesar, preciso educar os meus filhos, não posso me omitir.
      Agradeço seu carinho, abraços afetuosos
      Maria Teresa
      ]

      Excluir