Com amor, todo sonho é possível

Nhá Amélia e Zé Mané



Hoje vou contar-lhes um "causo",
da "Nhá Amélia" e o "Zé Mané", que, como
tantos outros, pode ser igual aos
que vemos todos os dias, mas é pura
ficção, qualquer semelhança com a 
vida real, é apenas, mera "coincidência..."

"Zé Mané", pessoa imatura, 
constrói a vida em cima de intrigas.
Só dá em cima de mulher forte, 
mas com fragilidades, 
que o "Zé Mané" logo percebe
para traçar o plano da conquista, 
assim, se ela descobrir,
tem como mante-la presa, 
através de seu ponto fraco.
No caso específico, da "Nhá Amélia", 
eram seus filhos,
O "Zé Mané" queria uma mãe assim,
 um coitadinho, incapaz de agir como homem,
prefere fazer papel de filhinho, 
para que a mulher, dele cuide e o proteja.
Para neutralizar a influência 
da "Nhá Amélia" e minar sua resistência,
seria atacando, sua melhor arma de defesa.
Se os filhos intervinham,
a 1ª coisa que saia de sua boca, 
-"Vocês não são mais meus filhos."
Numa chantagem emocional, muito louca.

Como nunca tiveram pai, 
ficavam atordoados e recuavam,
o que tinham era só "aquilo", 
não "o" queriam perder.
E, para minar a mãe, frágil nesse momento,
sussurrava em seus ouvidos:
-"Você é amante de teu filho."
E, assim o "Zé Mané",
fazia tudo o que queria,
se fortalecendo cada vez mais,
com suas canalhices,
passando qual rolo compressor,
em cima de qualquer um,
que tentasse atrapalhar seus planos.

O "Zé Mané", impaciente e 
pérfido, traçou sua vingança,
queria muito gozar a vida, sem trabalhar.
Como eliminar "Nhá Amélia",
que lhe exigia responsabilidade e respeito?
"Zé Mané", queria a vida dela, 
não viver um compromisso.
Assim, o "Zé Mané" elaborou um plano,
envolvendo os seus filhos, comprou-os e
amarrou-os às suas mazelas e promessas,
como forma de mantê-los unidos.
Ao que não comprou, foi enfático:
"Coloque-se no seu lugar de filho,
não queira assumir o posto de marido,
esse cargo, ocupo eu."
Assim, calou a boca do filho,
que ainda a defendia.
O filho por não ver saída, quis ser o pai autoritário,
defendendo sua "filha" "Nhá Amélia",
obrigando-a a voltar para casa dele,
só assim conseguiria protegê-la,
das garras do lobo, sedento de sangue da ovelha.

Por mais que o abraço te envolva,
nota-se o vazio do sentimento,
sem qualquer envolvimento.
"Nhá Amélia" se sentiu usada,
sem nenhuma cerimônia,
por aquele "Zé Mané", que quis ajudar,
por considera-lo indefeso,
percebendo, tardiamente,
ser um "ser" ardiloso e pernicioso.
Por mais astuta que a pessoa seja,
nada preenche uma fenda imensa,
que separa duas pessoas tão diferentes. 

A vida não se constrói em falácias,
por mais que se tente enganar,
sem alicerce, ela desmorona.
A mentira é uma fissura profunda 
na índole de uma pessoa, 
para ganhar força,
se alia aos poderes mais nefastos.
Quanto mais se alimenta
com o vazio da existência,
mais profunda se torna a ranhura.

Assim, o "Zé Mané", destruiu uma família!!!

Um dia,
a máscara cai,
ninguém é superior ao 
Criador do Universo.
Deus, Pai amoroso,
 abençoa e protege todas as pessoas, 
livrando-as do mal,
que as persegue.
Graças te dou, Senhor,
por me livrar do mal.

Abraços carinhosos

4 comentários:

  1. Ola Maria Teresa demorei mais vim te visitar ,bela historia...
    Bjus e uma ótima semana pra vc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço seu carinho Adelaide, feliz e abençoada semana
      para você, abraços afetuosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Que linguarejar engraçado, Teresinha!

    Toda a razão, tudo cai, tudo se transforma, só o caráter permanece.

    Beijos, querida amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi CÈU, não sei se é certo, não entendo, mas são coisas que me vêem à cabeça, histórias e "causos" de pessoas sem caráter, que se acham muito espertas, aplicando golpe nos outros.
      A única coisa de valor em uma pessoa é a sua integridade, seu caráter, que nem a idade lhe tira.
      Agradeço seu carinho, abraços afetuosos
      Maria Teresa

      Excluir