Com amor, todo sonho é possível

"Nhá Amélia" e "Zé Mané" - Causos ... 3





Continuando o "causo",
da "Nhá Amélia" e o "Zé Mané", que, como
tantos outros, pode ser igual aos
que vemos todos os dias, mas é pura
ficção, qualquer semelhança com a 
vida real, é apenas, mera "coincidência..."

"Pra tatu velhaco, existe sempre um buraco."
(desconheço a autoria, minha amiga Tiana, sabiamente, me lembrou,
através dessa frase, a realidade dos cafajestes.)

TED 
(terror das empregadinhas domésticas)
como era conhecido, recalcado, um perfeito "Zé Mané",
mas que não soube aproveitar a oportunidade,
que a vida lhe oferecia,
insistia em continuar no mundo da fantasia,
não aceitava crescer, nem sair da ignomínia,
queria mesmo viver à margem da família,
usufruindo do conforto de ter um lar,
sem nenhum compromisso,
sem se preocupar em respeitar e retribuir o amor,
àqueles que o alimentavam e o serviam,
apenas se apropriava e cobrava cada vez mais,
numa vingança enfurecida.

 "Nhá Amélia"
acreditava que mudando para uma cidade pequena,
onde todos se conhecem,
onde ainda se valoriza o caráter das pessoas,
seria mais fácil de colocar o "Zé Mané" na linha,
já que não via outra saída e, como todos diziam,
que ali era curva de rio e
 os entulhos por lá ficavam,
pela facilidade e pelo crescimento,
desordenado do local.

"Nhá Amélia",
se sacrificou, em nome dos filhos,
para limpar toda a sujeira
que  o pilantra havia feito e deixado para trás.
"Zé Mané", revoltado, pirraceou e
se encostou, não cortou mais o cabelo,
como forma de afrontar,
 dizendo que o seu gosto
era viver com a prenda,
que se viu obrigado a deixar.
"Nhá Amélia" lhe deu
a liberdade de voltar, como queria...
Mas, se ficasse, teria de trabalhar,
"Nhá Amélia" arrumou trabalho para ele
e para os filhos.
Mas, não tardou a aprontar,
dizendo que o patrão lhes estava a roubar.
Como, ela ainda confiava nos filhos,
foi defender a prole,
 explorada pelo senhor patrão,
tiveram de sair do emprego.

Dizendo que não seria mais empregado,
não teve jeito,
"Nhá Amélia" preocupada com os filhos,
sem ocupação,
cedeu e montou um comércio,
para que todos pudessem exercer
a profissão que conheciam.
Os desgostos começaram
a machucar o coração de "Nhá Amélia",
que já havia tentado fugir do mundo.
Por não ter escapatória,
agora,
seu coração começou a falhar,
numa arritmia acelerada,
que, de tão cansada,
desfalecia.
"Zé Mané" nada fazia,
era a chance que queria,
para dela se livrar.
Até que um cliente,
 vendo o estado da paciente,
se propôs a levá-la ao Pronto Socorro.
"Zé Mané" prevendo que aquilo lhe traria problemas,
na mesma hora,
 levou "Nhá Amélia" ao Hospital,
submetida à "Ablação",
recuperou sua vida.

Não tardou muito,
novamente...
"Zé Mané" começou a se cansar,
da vida com a família!!!
Gosta de ousar!!!
Agora mais atrevido,
mal conheceu a dona,
já propôs sociedade.
Nem toda mulher é trouxa,
ela muito esperta,
foi dando corda pro "Zé Mané",
que aplicou um golpe nos filhos,
sem nunca lhes pagar,
seus numerários merecidos,
pelo trabalho exercido.
Botou todos pra correr,
só chamando o mais novo,
para trabalhar como escravo,
ganhando cem reais, ao mês.

A moça não perdeu tempo,
ao ver a mãe do "Zé Mané",
foi conferir se o conto era fato:
"Seu filho está me cantando,
alegando ser infeliz no casamento,
é verdade???
A mãe daquele "Zé",
não sabia o que fazer,
ficou muito arreliada,
foi logo dizendo,
que seu filho não podia ser,
que era brincadeira dela,
ele jamais faria isso.
A partir desse dia,
aquela senhora,
começou a falar:
-"O coração é uma terra que ninguém conhece!!!"
Olhou para "Nhá Amélia" e disse:
-"Você é uma grande mulher."
Outra vez, "Zé Mané" aprontou,
sujou, de novo, o nome dos filhos,
por não cumprir com os compromissos que assumia.
Mais uma vez, "Nhá Amélia",
teve que honrar com o proprietário do imóvel,
pelos aluguéis atrasados e
 pelas contas que deixara de pagar.

continua...

 Faço minhas estas palavras:

 Abraços carinhosos

8 comentários:

  1. Bom dia, minha linda e doce amiga!

    Infelizmente, o que mais há por aí, são Amélia(s) e Zé Mané(s), e te digo, que não consigo entender a passividade de algumas mulheres, perante atitudes inclassificáveis e grotescas dos maridos ou companheiros.
    Para Amélia sobra tudo, e até os filhos, p vezes, se colocam ao lado do vagabundo pai. Sogra, de início, nunca acredita, pke acha seu filho o melhor do mundo, mas mesmo sendo mãe, há k reconhecer os defeitos dos filhos.

    Excelente e bem a propósito as imagens colocadas, com frases k tudo dizem. A força da verdade, sempre, vencerá.

    Bom domingo.

    Beijos, Teresinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, CÉU!
      Agradeço por estar sempre presente, com muito carinho e atenção.
      Só hoje tive acesso ao seu comentário, perdoe a demora.
      Sabe amiga, sempre fui uma pessoa que não aceitava um casamento forçado, sem amor, apenas por "interesses", por qualquer das partes.
      Depois de vivenciar uma situação de exploração, maus tratos, ter denunciado e, quase ser morta, passei a entender porque as "Amélias" se calam.
      Existe uma velada "conivência" e descarada impunidade com relação aos agressores "domésticos". Não adianta denunciar, não adianta publicar, esses bandidos gozam de uma simpática admiração e proteção, por parte da sociedade.
      Transgressoras são as vítimas, que são lesadas, moral e financeiramente.
      Esta é a realidade.
      Feliz e abençoado final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Tem "Zé Mané" que não conserta nunca. Vive incomodando vidas alheias.
    Cadinho Ro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Cadinho, "Zé Mané" não tem conserto! Só se sente bem espalhando discórdia e destruindo os outros, para se valorizar.
      Agradeço, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Adorei a frase da imagem inicial! Sem dúvida que é uma grande verdade!

    Bjxxx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A frase é da Martha Medeiros, excelente escritora.
      Muito apropriada, também gostei...
      Agradeço seu carinho, feliz e abençoada semana, abraços efetuosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Excelente publicação!

    r: É verdade, depois de vermos alguém com tanta vontade em lutar não podemos desistir.

    Boa semana, beijinhos*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andreia!
      Agradeço seu carinho...

      São os exemplos como do menino que publicou, que nos fazem ir em frente...
      Obrigada, boa e feliz semana pra você também, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir