Com amor, todo sonho é possível

Medo

Imagem da página "Violência contra a mulher é crime. Denuncie!" - Facebook


COMO SAIR DE UM RELACIONAMENTO ABUSIVO

5 dicas para você conseguir se livrar de um relacionamento que te faz mal

Os relacionamentos abusivos são mais comuns do que imaginamos e muitas mulheres acabam sofrendo em silêncio, com medo de ficarem sozinhas ou porque amam demais estes homens. Saiba como é possível se livrar desses relacionamentos doentios e dar a volta por cima para retomar à vida e ser feliz.

1 – Perceba o comportamento abusivo

Relacionamentos abusivos não são apenas os relacionamentos violentos, mas sim todo relacionamento que envolve algum tipo de abuso – seja ele físico, emocional ou psicológico. Você não precisa esperar ter um olho roxo para perceber que é a hora de terminar com esse sofrimento.

Muitas mulheres permanecem anos em relacionamentos abusivos, acreditando que uma hora vai passar, mas na verdade o comportamento do parceiro sempre se mantém da mesma forma. Um dia ele a xinga, no outro ele diz que ela não serve para nada e assim por diante, destruindo a autoestima de alguém que provavelmente já não está com a autoestima muito boa.

Com o passar do tempo, algumas mulheres se acostumam com essa situação e acabam nem percebendo que estar habituada a um abuso pode leva-la a sérios problemas psicológicos. Então, mesmo que o abuso seja “apenas” verbal, é importante ficar de olho e não dar espaço para que as atitudes abusivas se repitam.

Descubra se ele é um homem abusivo, verificando se ele apresenta a maioria dessas atitudes:

Ele já foi abusivo com outras pessoas;
Ele é muito ciumento e possessivo;
Ele tenta te manipular e controlar sua vida;
Ele te pune por coisas que você faz te privando de algo que você goste;
Ele se sente superior à você e/ou à outros;
Ele muda de humor bruscamente;
Ele é agressivo e impaciente em situações do cotidiano;
Ele diz uma coisa, mas faz outra;
Desrespeita outras mulheres, como a própria mãe,
por exemplo;
Se recusa a procurar ajuda ou nem toca nesse assunto.

Homens assim precisam de ajuda e são raros os casos em que eles conseguem mudar pelo amor que sentem por sua parceira. Esse comportamento é como uma doença e deve ser tratado, pois é muito difícil mudar essas atitudes sozinho. Se ele não se dispõe a se tratar e mudar, talvez o melhor caminho seja deixá-lo.

2 – Procure ajuda

Uma vez que a mulher percebeu que está em um relacionamento abusivo, ela deve procurar ajuda de outras pessoas para ter um suporte e conseguir sair dessa e se reerguer. Essa mulher pode começar a compartilhar os acontecimentos com amigas ou familiares ou então procurar um psicólogo.

Nesses casos, é importante lembrar que não se deve enfrentar essa situação totalmente sozinha. Dependendo do tipo de abuso, pode ser perigoso tentar resolver o problema sem a ajuda de outros. Então vale a pena buscar ajuda.

3 – Seja cautelosa

É essencial tomar muito cuidado para que o agressor não perceba que a mulher quer deixá-lo, porque isso poderia causar uma crise nele e fazer com que ele a ataque ou lhe cause algum outro mal. Por isso, se o parceiro tende a ser agressivo ou descontrolado, é melhor se preparar para a separação sem que ele fique sabendo.

4 – Invista na sua autoestima

Para que a mulher consiga se livrar de um relacionamento abusivo, é preciso que ela esteja forte e segura de si. Sendo assim, ela deve batalhar primeiro pela recuperação da sua autoestima que foi minada pelos contínuos abusos neste relacionamento.

O primeiro passo é deixar de levar a sério as críticas do seu parceiro. Desta forma, a mulher o impede de destruir a imagem que ela tem de si. Feito isso, ela deve procurar se valorizar, percebendo suas qualidades e seus atributos positivos. Não deve recusar elogios e deve sempre pensar sobre si de uma forma positiva.

5 – Termine o relacionamento

Esse é talvez o passo mais difícil, mas é também o mais libertador. Você não precisa esperar não sentir mais nada por ele para terminar. Amar o seu parceiro não significa necessariamente que ele te faça bem ou te faça feliz. E, mesmo que ele a ame, isso não garante que ele vá mudar e ser mais gentil com você daqui um mês ou daqui dez anos.

Por isso, livre-se desse relacionamento assim que perceber que está forte e amparada o suficiente para aguentar a separação e os possíveis conflitos que ela trará. Pense que no fim isso pode ser a salvação da sua vida e você poderá ter um futuro muito mais feliz e agradável, sem insultos ou agressões.

Ame sua vida e ame-se a si mesma. Assim você conseguirá discernir o que é bom para você e o que te faz mal e conseguirá fazer as escolhas certas para sua felicidade e bem-estar.

Fonte: Dicas de Mulher

Página Facebook - "Violência contra a Mulher é crime. Denuncie."

 
Postagem da Página "Violência contra a Mulher é crime! Denuncie!"

Não se deixe intimidar:
denuncie!

O texto e as imagens acima são muito importantes, para que possamos refletir e  nos libertar daquilo que nos aprisiona!
Entenda que, num relacionamento de agressão, desrespeito e manipulação, ninguém muda por amor: "Eu não te amo." Jamais voltará a ser: "Eu te amo."...

Quebrou!!!

Numa situação de abuso, não se fie em quimeras, juras ou promessas, o interessado, quer apenas ganhar tempo, minar sua estrutura e usar suas fraquezas, para te chantagear, se fortalecer fomentando intrigas, para se livrar de você, forjando provas, para sair por cima.

Não entre no jogo sujo do agressor, por recato ou vergonha, sendo "boazinha".

Não protele sua decisão, livre-se desse tormento, no início, não se permita errar mais vezes, não se maltrate. Se errou, não se humilhe, não se rebaixe. Não se culpe pela má escolha, se livre desse agressor, enquanto ainda está viva; amanhã, poderá ser tarde demais! 

Tenha cuidado! O psicopata não é doente, é um predador, frio, cruel e calculista;  sedutor, quando lhe convém, mas extremamente agressivo quando contrariado; não reconhece regras ou limites, quando estabelece um alvo, se acha acima do bem e do mal; insistente, não dá sossego para a vítima, até subjugá-la, induzi-la ao erro, sugando-lhe tudo que lhe interessa, levando-a à exaustão. Você perderá a identidade e estará completamente submissa a seus caprichos. Esperto, astuto, dissimulado, o predador tudo fará para te culpar e desqualificar, aliciando comparsas, espalhando boatos e mentiras, para te amedrontar e impedir que você se separe! Só abrirá mão de você, quando vê-la num bagaço, incapaz de reabilitar-se emocional, física e financeiramente.

Se ele ameaçar te matar, não o alimente com teu medo, busque ajuda, se fortaleça e denuncie, dê um "basta", se valorize, esse cara não te merece, apenas te usa, para satisfazer o ego inflado e deturpado! 

Não ceda às chantagens emocionais, que te fazem prisioneira, numa situação tão degradante e humilhante, que dificilmente, você escapará! Ao invés de buscar a morte, crie coragem, liberte-se do medo e defenda sua vida!

Peça ajuda, denuncie!

Aprenda que, no final, você será a única culpada e condenada, porque: 

"A mulher tem o homem que reflete o valor que ela dá a si mesma."
(frase da página "Amor e Fé" - Facebook)

Por isso, não se permita ser usada, explorada, humilhada, difamada, ameaçada, maltratada, torturada, violentada, desprezada e morta - reaja, peça ajuda, denuncie! Ninguém merece um fim desses!

Eu te proponho: "Dê um basta, se valorize."

"Ame sua vida e ame-se a si mesma."
(frase - fonte: Dicas de Mulher) 
Maria Teresa

6 comentários:

  1. PARABÉNS, QUERIDA TERRESINHA, PELO SEU ÚTIL, GRANDIOSO E ESCLARECEDOR POST!

    Li, reli e acho os pontos 3 e 4 os mais significativos do interessante texto. O importante é que ele, o que exerce violência, SEJA DE QUE GÉNERO FOR, não se aperceba das démarches da sua mulher, que é a vítima.

    Denúncia é o primeiro passo. Nada de esconder dos outros. Força, perseverança e autoestima, qto baste são as "traves mestras".

    AME-SE E MIME-SE, pke você só existe uma vez.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, minha linda amiga CÉU!
      Sim, a cautela é primordial. Quando me vi aprisionada, sem saída, comecei a me agredir mental e fisicamente; era sequinha sem gordura corporal, de repente não queria mais um corpo que chamasse a atenção, me culpei pela sarna que grudou em mim, me condenei, adoeci e me entreguei
      Quando quis me divorciar do agressor, há 17 anos atrás, fui muito pressionada e chantageada pelos filhos e, depois de quase me matar esganada, cedi, por medo de morrer, já que ninguém me apoiava, até hoje tenho a sensação das mãos do monstro me sufocando e sinto calafrios.
      Fui me anulando, não havia como escapar, tentei fugir, não adiantava, ele cada vez mais violento ameaçando me matar, me humilhando e difamando, caso tentasse me divorciar.
      Ia fugir de novo, mas a fé, quando entreguei nas mãos do Senhor, me livraram desse monstro e consegui me divorciar.
      A fé me restabeleceu a auto estima e, Deus me deu a força, para aguentar as provas que estou passando. Por essa razão luto, para que outras mulheres possam se libertar das garras do agressor, logo no início, enquanto têm condições de refazer suas vidas!
      Quando permitimos que destruam nossa identidade e dignidade, é preciso muita coragem, na idade em que estamos, para enfrentar, sozinha, o desafio de viver!
      Obrigada CÉU, estou aprendendo a me amar e, estou gostando!
      Feliz e abençoado final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa


      Só consegui, quando me apeguei a Deus e comecei a me valorizar

      Excluir
  2. É fundamental sabermos como agir, até porque isto é um assunto bastante sério!

    r: Muito obrigada*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Andreia, é necessário divulgar e estimular a mulher a denunciar, quando em situação de violência doméstica, ao se calar, estará assinando sua sentença de morte!
      Agradeço, tenha um feliz e abençoado final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Amiga Maria Teresa, texto útil de boa informação, que as mulheres que sofrem abusos sejam alertadas é o bom, pois ninguém merece viver subjugado seja lá por quem for!
    Agradeço o carinho de sua amável visita e comentário lá no meu espaço!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amiga Ivone!
      Eu que lhe agradeço a gentileza, tenha uma excelente semana,
      abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir