Com amor, todo sonho é possível

A verdadeira culpa!


Você está bem?
Espero que sim, na graça de Deus!
Eu estou bem, cada dia vivido
é motivo de agradecimento!


https://www.facebook.com/SalveoPlaneta/?fref=photo

A Verdadeira Culpa Versus a Falsa Culpa
"Ele conscientizará o mundo do Pecado."
(João 16:8)
Embora Jesus tenha dito que não veio ao mundo para condenar (Jo 3:17)
Ele acreditava que há momentos em que devemos nos sentir culpados.
A partir da perpectiva Dele, nem toda culpa é má.
Jesus acreditava em dois tipos de culpa.
O que os psicólogos chamam de verdadeira culpa,
ele chamava de culpa baseada no amor.
O que chamamos de falsa culpa, segundo Ele,
era a culpa fundamentada no medo.
A verdadeira culpa é o remorso que sentimos
quando magoamos aqueles que amamos;
ela nos faz ter vontade de corrigir as coisas
no nosso relacionamento com os outros.
A falsa culpa é o medo da punição que está mais ligada
à necessidade de nos protegermos depois que fazemos algo errado.
A falsa culpa raramente beneficia o nosso relacionamento com os outros.
Na verdade, ela em geral nos prejudica e nos torna
pessoas de convivência mais difícil.
Sentimos a verdadeira culpa quando nossos relacionamentos
são importantes para nós e
nos sentimos motivados a curar as feridas
provocadas por nosso comportamento.
É esse o tipo de culpa que Jesus queria que sentíssemos.
Princípio Espiritual:
A culpa motivada pelo amor cura a mágoa;
a culpa baseada no medo só faz escondê-la.

O pecado é um problema pessoal
"Se o teu irmão pecar contra ti, repreenda-o, e
 se ele se arrepender, perdoa-o." 
(Lucas 17:3)
Jesus dizia que pecar significava cometer um erro. (falhar)
Mas ele estava mais interessado nos relacionamentos
destruídos por causa dessas falhas do que nos erros propriamente ditos.
Por isso ele perdoava as pessoas com facilidade.
Para Ele, o relacionamento, e não o erro, era o problema principal.
"É inevitável que haja escândalos, disse Jesus,
"portanto, tende cuidado" (Lucas 17:1-3).
A seguir, Ele prossegue: "Se o teu irmão pecar contra ti,
repreende-o, e se ele se arrepender, perdoa-o."
Ele estava primordialmente interessado
em restaurar os relacionamentos pessoais.
Jesus frequentemente adotava a perspectiva psicológica
de não encarar o pecado como um problema
que existe dentro das pessoas e sim entre as pessoas.
Princípio Espiritual:
"Às vezes o pecado é um problema 
que existe entre as pessoas e não dentro delas."

A Salvação e a Psicoterapia
"Porque este filho estava morto e voltou à vida, 
estava perdido e foi encontrado."
(Lucas 15:24)
Jesus ensinou que o pecado acontece
quando quebramos o relacionamento e
que a salvação ocorre quando o restabelecemos.
Na parábola do filho pródigo,
Jesus mostrava que a salvação
envolve o reencontro com o nosso verdadeiro eu.
A psicoterapia funciona porque segue o padrão
que Jesus descreve para o processo da salvação.
Os bons relacionamentos nos curam.
Não podemos ser psicologicamente saudáveis
se não nos relacionarmos de um modo saudável
com nós mesmos e com os outros.
Os seres humanos foram criados desta maneira,
ou seja, precisamos estar ligados aos outros para sermos completos.
A psicoterapia é o processo de ajudar
pessoas que estão perdidas a se reencontrarem.
Ao estabelecer relacionamentos saudáveis com os outros,
podemos reconduzi-los ao caminho da saúde psicológica.
Princípio Espiritual:
"Uma alma perdida é encontrada e não consertada."

Texto extraído daqui:

https://www.facebook.com/SalveoPlaneta/?fref=photo


https://www.facebook.com/SalveoPlaneta/?fref=photo

Deus, de Infinita Misericórdia, agradeço
por me permitir viver mais um dia.

Abraços carinhosos

8 comentários:

  1. Bela postagem, amei ler amiga Maria Teresa, é verdade, se não podemos nos relacionar bem com pessoas, estamos condenados a sermos sós conosco, mesmo porque só se aprende a viver em bons relacionamentos, são esses que devemos buscar sempre, eu relevo coisas que para mim são para nunca romper a magia de bem conviver!
    São treinos, amar, se arrepender quando errar, perdoar e ser perdoado e se possível não ter culpas, acho que não as tenho, pelo menos não tenho essa consciência, pois acredito que as culpas nos dão inquietações, sejam elas as más ou as boas, baseadas no amor.
    Abraços querida amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por aí, Ivone, buscar sempre bons relacionamentos, relevar pequenas coisas, faz parte do bom viver, para promover a harmonia e o bem estar entre as pessoas.
      Estamos em constante aprendizado, carreguei culpas por muito tempo, razão de minhas inquietações e desejo de acertar, para delas me livrar. Mas, com esse sentimento pesando em nossas costas, não somos capazes de avaliar corretamente, para fazermos escolhas corretas.
      Obrigada, querida amida, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Artigo excelente, diferente, profundo e bem oportuno para os nossos dias. Sim a Bíblia é imutável, pois é Deus falando. Jesus é a Palavra, o Pão da vida e só Ele mesmo para nos dar a esperança viva. Amei. Beijos no coração Teresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Marilene!
      Ontem e hoje, a nossa referência é a Bíblia, o que Jesus nos ensinou!
      A nossa esperança está em nos sentirmos motivados a mudar!
      Não vejo em nenhum desses acusados, vontade de mudar, todos estão com medo da punição, nenhum deles arrependeu-se dos crimes cometidos nem manifestou desejo de restituir ao País, todos os valores roubados.
      obrigada, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Olá amiga. Um beijo bem gostoso pra você nesse DIA DO BEIJO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maria José!
      Muitos beijinhos e abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Estou feliz e agradecida pela oportunidade de estar no mundo,
    ter amigos, família e poder olhar a todos com Amor!
    Bjos e uma semana linda,amiga!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Eliana, pelo carinho tão especial!
      Feliz e abençoada semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir