Com amor, todo sonho é possível

"Barbárie"


Texto de Fabrício Carpinejar em 01/06/2016

BARBÁRIE

Ela pode ter sido prostituta, ela pode ter sido usuária de drogas, ela pode ter se relacionado com quantos homens quisesse ao mesmo tempo, ela pode ter feito apologia de armas em sua página pessoal, pode ter dançado funk até cansar, pode ter saído de minissaia e sem sutiã, pode ter se encontrado de madrugada, pode ter fantasias eróticas de violência, pode ter se calado de vergonha, nada justifica o estupro, nada justifica ter sido contrariada, ter sido coagida, ter sido barbarizada, ter sido filmada agonizando. Ela não consentiu com a transa, muito menos com a transa coletiva, muito menos com a gravação absolutamente debochada e sarcástica no momento em que sofria. Ela foi violentada em todos os seus direitos por uma gangue de boçais.

Se alguém usar um desses argumentos para relativizar o ocorrido deve pôr a mão na consciência para ver apenas que não tem mais consciência. Está sendo álibi da misogonia no país.

A mulher não é culpada por ser mulher, não tem que se esconder ou disfarçar que é mulher, não tem que se preservar e ser recatada para não chamar atenção.

Se um homem tivesse sido estuprado por 33 sujeitos armados ninguém duvidaria de seu sofrimento. Ninguém colocaria em dúvida o seu depoimento. Ninguém insinuaria que ele facilitou o desenlace. Ninguém descontaria a sua dor pelas suas experiências anteriores.

O passado foi uma escolha dela, o presente é também a sua escolha e ela não quis sexo, ela foi dopada, manipulada, sequestrada e forçada por dezenas de homens covardes e brutais, pretendendo conseguir o prazer à força. Não tinha como se defender, como pedir ajuda, como escapar. Era uma menor indefesa naquele instante.

Os seus antecedentes não diminuem o crime. Os seus gostos culturais não atenuam a monstruosidade.  A barbárie é digna de guerra civil, de uma sociedade sem rapidez de polícia e de Justiça, com os presídios lotados, em sub-condições.
 
Jamais a vítima será culpada. Ela tem o direito de definir quando quer ou não quer, quando deseja ir embora ou quando pretende ficar. Não é não, não não é charme, não é que ela está se fazendo de difícil, não é que ela está seduzindo e ganhando tempo.  Não é não. Ir para um lugar perigoso não significa assumir riscos. Vamos parar de hipocrisia.

O machismo é explicar o que não tem explicação. O estupro coletivo é inexplicável. O inexplicável merece condenação sumária.

Publicado no dia 31.05.2017 no Jornal Zero Hora

18 comentários:

  1. Olá Maria
    Precisamos urgente de leis mais abrangentes quanto
    á mulher.
    bjs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Simone, gratidão!
      Com certeza, Leis que sejam eficientes para combater e inibir o abuso!
      Abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Que ótimo texto e conceito sobre este crime que para mim é hediondo. Imperdível leitura. Divulguemos. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Marilene, gratidão!
      Abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Boa noite Maria Teresa.
    Concordo com as palavras do senhor Carpinejar. Mas como no Brasil a situaçao é essa, as famílias também tem que proteger suas filhas, dando limites e uma educação mais rigorosa, sem com isso faltar amor. Não quero dizer de forma alguma que nesse caso os pais tiveram culpa, ou pior ela, ela tinha direito a dizer não e ser respeitada, os maginais são os estupradores. Algumas pessoas por aqui me diz que a minha filha é muito recatada pela idade, que tem que sair mais etc. Sei que em todos os lugares existem maginais, ate na faculdade, e concordo que ela pode se vestir da forma que queira, mas o bom senso, tem que existir, não por isso ser a causa de ser estrupada, mas para evitar ser vista pelos maginais como objeto, infelismente essa é a sociedade que vivermos. O contato com as filhas é necessário, dizendo sempre onde estão, é mais uma forma de protege-las. A noite então o cuidado tem que ser redobrado. Se possível os pais dever levar e buscar seus filhos a noite. Não posso mudar o mundo, não posso mudar a maneira cruel que muitos homens agem, mas posso tentar que a minha filha chegue em segurança. Quanto aos pais de filhos homens, tem que os ensinarem o respeito pelas mulheres, dando o bom exemplo. Enfim eu oro por essa menina e pelos pais que Deus os de força para superar essa barbaridade, que não só atingiu a ela mais a toda família e chocou o mundo. Fiquei bastante abalada por uma menina de 16 anos passar por essa experiencia tão cruel, e fiquei ainda mais chocada com as opiniões de pessoas que ainda acharam que a menina teve culpa, tecendo comentários maldosos, sem pensar no sofrimento que ela já estava enfrentando, isso me chocou ainda mais. Um feliz final de semana amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Mirtes, gratidão!
      Você tem toda a razão, é responsabilidade dos pais, educar orientar e impor limites. Quando a vida corre normalmente e os pais são zelosos, nada de mal acontece com nossos filhos ou filhas, saberão sempre como se portar e onde frequentar, estarão livres do perigo.
      No entanto, nem tudo transcorre como planejamos e, é por isso que devemos ficar atentos, porque se nós concordarmos que a menina merece o que lhe aconteceu, nós estamos abrindo as comportas da estupidez, todo homem rejeitado vai se achar no direito de fazer isso com a mulher, estuprando-a e pior ainda, aliciando comparsas para cometer uma barbárie como essa, vingando-se ...
      Isso é inaceitável, peço que me perdoem, apesar do meu passado de dor e lutar para formar a minha família com base no respeito e transparência, também passei pela agressão, que me marcou profundamente, pelo descaso das autoridades, pela imputação da culpa e pelo desprezo de todos.
      Nenhum ser humano merece ser estuprado e invadido covardemente, contra a sua vontade, os homens precisam entender que não é não!
      A instituição família está se desestruturando, por conta dessas aberrações, por conta da permissividade machista da Justiça.
      Acredito que eu não caí nas drogas, na prostituição ou enveredei pelo caminho do mal, porque passei dos 5 aos 1l anos em colégio de freiras, lá aprendi o que é amor, nunca me apontaram ou me culparam, apenas me aceitaram e, como Jesus, me amaram.
      Não fazer Justiça, culpar essa menina da barbárie que lhe fizeram é condená-la à morte.
      Quando meus próprios filhos me culparam, e me desprezaram, me prostrei, sucumbi e, foi Jesus Cristo, através dos anjos que mandou, quem me levantou e deu vida, porque eu queria me suicidar, ao ver meus meninos mentindo, me difamando e me ameaçando. Para quem deu a ideia ao pai para se livrar de mim e, se beneficiar com a partilha, aquilo era muito natural, mas foi desumano demais para uma mãe.
      Estamos todos consternados com esse crime tão brutal!
      Feliz e abençoado final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa



      Excluir
    2. Boa noite Maria Teresa.
      Não tem nada que pedir perdão amiga, você está certíssima. Tem que haver justiça sim e rigorosa. Eu deixei claro que são maginais, e como tão deve pagar rigorosamente pelo estrupo praticado. O que eu quis dizer é que estamos no mundo de cão e todo cuidado é pouco com os nossos filhos. Graças a Deus eu não tenho nada a falar sobre a minha filha, criei também sobrinhos e hoje estão também formados e são homens de bem. Mas nem todos infelismente tem a mesma sorte, do seu caso os filhos tiveram um exemplo que do pai negativo que causou todo o seu sofrimento. Mas graças a Deus misericordioso lhe deu forças para seguei e está seguindo a sua vida. Muita sorte amiga, e que Deus a abençoei cada vez mais. Enorme abraço.

      Excluir
    3. Amém, Mirtes, Deus abençoe e proteja a todos!
      Abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Isso vem acontecendo demais em nosso país, enquanto o Brasil não tiver leis mais severas sobre estupro, a tendência é aumentar, lamentável o ocorrido...Gostei do Blog, parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Anjopoesia, gratidão!
      O mais engraçado é que Leis nós temos, o que não temos são pessoas compromissadas com a Justiça, sem preconceitos e machismos, para aplicá-las, com os rigores que esses crimes merecem!
      As Leis não são efetivamente aplicadas em nosso país, o que existe é um verdadeiro descaso com a mulher!
      Tenha um excelente domingo, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  5. Oi Maria Teresa!Concordo plenamente com o Carpinejar. Muita coisa precisa ser mudada neste país,inclusive a mentalidade machista de muitas pessoas.E sinceramente, acho que as criaturas que participaram deste estupro coletivo não merecem ser chamados de seres humanos.Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Ane, gratidão!
      Preciso acreditar que com a manifestação das pessoas indignadas com o crime, possam, a partir de agora, mudar a mentalidade das pessoas que atendem esses crimes, tratando as pessoas com mais dignidade e Justiça.
      Concordo, Ane, esses indivíduos não são humanos.
      Feliz domingo, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  6. Boa tarde, Amiga!
    Graças a Deus vejo uma postagem justa com o crime hediondo sofrido pela jovem Beatriz. Tenho visto tantas desculpas pra esse crime que já cheguei a sentir nojo da sociedade.
    Obrigada por levantar esse tema tão dramático postando um texto coerente assim.
    Obrigada e tenha um ótimo fim de semana!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Sandra, gratidão!
      Pedi licença ao Fabrício Carpinejar, para publicar o texto dele, porque por ser homem, estar indignado, ele soube expressar com sensibilidade e repúdio esse crime revoltante!
      Não podemos cruzar os braços, Sandra, senão vão institucionalizar a apologia ao estupro, aceitando como válido ao homem se vingar dessa maneira, toda vez que uma mulher o recusar.
      Eu que lhe agradeço pelo carinho, feliz domingo!
      Abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  7. Excelente publicação!

    r: Sem dúvida
    Beijinhos*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Andreia, gratidão!
      Abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  8. Concordo com o texto em absoluto.
    Nada desculpa o que todos aqueles loucos lhe fizeram. Por isso, a condenação rápida e sumária é mesmo importante, para que todos percebam que aquilo é crime.
    Maria Teresa, tem um bom domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Poeta Jaime Portela, gratidão!
      Não há desculpa para a violação e uso à força, do corpo de uma pessoa, ninguém merece ser agredida, covardemente, como foi essa menina.
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir