Com amor, todo sonho é possível

Saudando Julho!

As azaleias, graciosas, saudando Julho!

Bom dia, tudo bem?
Eu não podia estar melhor,
apesar de continuar sem água,
iniciei o mês de julho festejando...

Celebrando a vida,
que Deus me permite viver,
celebrando a amizade tão gostosa,
que muito alegra os nossos  dias...

Celebrando a natureza que se recria.
Na parte baixa do terreno,
estão as frutíferas e espécies da mata,
formando um corredor para animais silvestres.

Logo que vim pra cá, 
escolhi um local para depositar o lixo orgânico,
passados uns anos, nasceu um abacateiro,
que produz frutos deliciosos...

Mas, acima do terreno tem outro,
não tem como conter a água da enxurrada,
que formou uma grota enorme no terreno,
quase levando o abacateiro! 

Nesta foto, você vê o Ipê Rosa majestoso,
e na beirada do barranco,
quase caindo, o abacateiro,
que todo ano carrega de frutos...

Por 2 anos sem colher nenhum fruto,
pois esperava chegar no ponto, 
quando íamos colher,
não havia nenhum pra contar história.

Neste ano, para surpresa nossa,
já fizemos 3 colheitas com a de ontem.
Minha amiga é muito sábia e atirada,
conseguiu pescar os abacates...





Só no final, precisou trocar a sacola...


Aqui, colhendo os limões que também maduraram...

Minha amiga, minha alegria... Tiana!

Colheita do dia:
limões sumiam do pé, ontem haviam alguns limões...

e os últimos abacates

Fiz um pedido a Deus Nosso Senhor:
"Enquanto eu aqui ficar,
que me permita fotografar,
o crepúsculo do meu caminhar!"

Ocaso em 01/07/2016 - às17:11 horas.

"Um dos maiores prazeres da Vida
é fazer o que os outros dizem que você não é capaz."
(Ana Maria Braga 29/04/2016)

Viver é assim,
se não tiver talento,
esforce-se!
Maria Teresa

Ocaso em 01/07/2016 - às 17:20 horas.



Agradeço pela minha Vida, que o Senhor resgatou e restaurou!

Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!

Abraços carinhosos

14 comentários:

  1. Sou da roça, nasci a roça e nosso quintal tinha várias frutas. Tive muita dificuldade para alimentar almoço/jantar, não gostava muito do leite, sempre dispensava. Eu comia um mamãozão sozinha. Era goiabas, mangas, cajás mangas... Meu pai, muito preocupado levou-me num médico de outro Estado (Colatina-ES). Ele passou umas garrafinhas de remédios. Fui aprendendo a comer carne de frango, quiabo, angu, arroz, bacalhau, carne de porco que tínhamos com fartura. Mudamos pra cidade grande. Adoeci de tristeza. Não tinha minhas frutas. Não tinha onde comprar. Sonhava com mangas, cajás, mexericas, tangerinas... Ainda sonho ter minha casa com um pomar. As pitangas eram silvestres e íamos buscar longe. Meus netos vão gostar da disposição dos pés de jabuticabas dos dois lados do caminho, intercalados com acerolas. Que delicioso sonho, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Marilene, gratidão.
      Acho que nascer na roça é um grande privilégio, adquire-se uma sabedoria, que já está ficando rara. O olhar de quem cresceu entre árvores de frutas, animais, horta e sabores de antigamente, é muito mais acentuado, pois está carregado dos valores, que ficam para sempre enraizados.
      Até os médicos, tratavam os doentes, com muito mais amor, onde paciente se torna amigo do Doutor e seus remédios tinham outro sabor.
      A cidade nos engana, pela facilidade do emprego e pela "boa" vida, mas nos tira a fartura da natureza, sempre disponível na roça. Como também, nos fecha numa gaiola, onde ninguém se conhece, nem se achega, para uma boa prosa.
      Marilene, se tem esse sonho, vá em frente, tenho certeza que seus netos vão adorar.
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Que maravilhooso!!! São as bençãos de Deus, nosso Senhor...
    Um maravilhoso fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Sandra!
      Sim, minha amiga, são as bênçãos de Deus em nossa vida, razão pela qual sempre agradecemos, por nos permitir usufruir deste pedacinho de chão!
      Feliz e abençoada semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Boa noite, querida Maria Teresa!
    Como é bom ter frutos em abundância para repartir!
    Bom também é ter quintal e poder cuidar!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Roselia, gratidão!
      Sim, nada dá mais satisfação do que oferecer um pouco do que nós temos.
      Tem toda a razão, é muito bom ter quintal, quando podemos cuidar.
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Oi, Maria Teresa!

    Que fotos lindas! A natureza é mesmo encantadora...
    E entramos em julho... Que seja um ótimo mês!

    Abraços e um bom domingo, Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Cristina, gratidão!
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  5. Respostas
    1. Gratidão, Isa!
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  6. Viver é assim...
    Colhendo frutos e outras coisas boas da vida.
    Magnífico post, minha amiga, gostei imenso.
    Maria Teresa, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Poeta Jaime Portela, gratidão!
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  7. Maria Teresa gosto demais deste tipo de vida que leva.
    Maravilinda demais!
    Estou aqui com o meu netinho e mostrando as imagens. Ele vê os detalhes e mostra caso encontre uma flor diferente, 'o pau', nuvem e tudo mais. Vida que poucos podem ter, viver, curtir. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Marilene, gratidão!
      Tou vendo que terei companheira que irá morar na "floresta", era assim que meu netinho Renato se referia a mim: "a vovó da floresta".
      É uma vida que sempre desejei ter e, Deus me permitiu viver.
      Felizes e abençoados dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir