Com amor, todo sonho é possível

Relacionamento abusivo!



Escravo da Liberdade

Bom dia, tudo bem?
Esperamos que sim, na graça de Deus.
Nós estamos muito bem e, 
estamos postando e mostrando esta série 
de matérias sobre relacionamentos abusivos,
para que saibas que esse tipo de indivíduo,
que te explora, difama, humilha, agride, tortura, 
violenta, estupra, ameaça matar caso tentes se separar,
não é uma "pessoa normal" é  "psicopata predador",
não tem emoções, "atua", que não tem chance de mudar e,
poderá te matar, para se beneficiar.
Todo cuidado é pouco...

Portanto,
cai fora, enquanto é tempo!
Denuncie!
Não se cale!
Jamais dê a 2ª chance,
pois, darás oportunidade do psicopata se aperfeiçoar e,
consequentemente te matar!
Existem mulheres que são perigosas,
pegajosas e,
agem da mesma forma?
Existe!
E, podem se fazer passar por vítimas?
Também existe!

O cuidado é para os dois lados,
tanto mulher, quanto homem!

Desde que percebemos o erro que cometemos,
acreditando que a pessoa precisava apenas de oportunidade,
tentamos achar uma saída para amenizar o erro cometido,
nada deu certo, porque a única coisa que queria era a nossa vida!

Divórcio, nem pensar, não aceitava,
chegamos a apelar para sua consciência:

"Você é pai, não se envergonha do exemplo 
que está dando aos teus filhos?"
"Você deveria ser muito grato a Deus,
são filhos amorosos, perfeitos, nenhum se perdeu!"

Mas de nada adiantava falar, 
como um psicopata não tem sentimentos,
esse indivíduo tratou de aliciar os filhos,
para da mulher se livrar!


Escravo da Liberdade

Violência contra a mulher:
 As escolhas podem ser fatais e são, em quantos casos não houve tempo para que uma outra solução surgisse antes da fatalidade? Nesse aspecto regredimos para a questão de quantas pessoas realmente possuem condições de conviverem em sociedade ou em família. É óbvio que as estatísticas descrevem uma imensa necessidade de mudança, mudar as raízes, melhorar as leis, mudar tudo o que for preciso, antes que seja parte. Pode parecer exagerado, mas só quem vive em um ambiente familiar violento sabe a dor, sabe como é ter medo, ter raiva, ter sua liberdade violada, seu corpo, seu futuro. Pessoas sucumbidas em seus vícios, em seus fracassos, que se dizem vítimas da desigualdade, da sociedade, mas na real, são covardes e prolíferos em suas aberrações. A violência não é uma doença, a violência é um estado de espírito conturbado por algum motivo, talvez já consequência da própria violência do passado, de famílias que adotam um critério leviano, que encobrem seus rastros de perturbação espiritual e mental. A covardia é a maior expressão de desafeto, de delírios sobre sociologia que nada puderam acrescentar no agressor. A covardia é o elemento surpresa, é a traição, o desamor, é o nexo da revelação e uma arma letal.
Se hoje você mulher, tem paz, então está na hora de ir com calma, mesmo que seu coração esteja carente. Com certeza um novo amor lhe fará bem, mas tem que ser verdadeiro, não uma armadilha. Escolha pelo caráter, se escolher por critérios substanciais, talvez não seja uma boa escolha..
Mauro Sérgio
Escravo da Liberdade

Elaboraram o plano perfeito, 
só não contavam que ele fosse insistir para a mulher voltar,
tanto que o tiraram de casa assim:
"Quem mandou trazer essa mulher pra cá, agora quem sai é você!"

Inconformado com a coragem da mulher em ficar na casa,
começou a pressionar os filhos a virem, para sondar e forjar provas para sua defesa,
tanto que uma das noras, deixou escapar:
 "Não tem cabimento o "fulano" ficar ligando altas horas, pra casa, para falar com o filho."

1º) Por alguma razão, que desconhecemos, eles estão nas mãos dele!
Essa mesma nora, entrou nas mensagens (face) para nos agredir e
falar que não fomos capaz de nos livrar do "fdp" (sic) e,
que ela sim, aos 19 anos foi mulher o bastante para colocar o marido pra fora.

2º) "Que eu não cuidei dos meus filhos, pois o meu filho (companheiro dela) havia sido estuprado!
Pra início de conversa, nunca soubemos disto; no dia 9 de maio, quando aqui vieram, falamos da decepção
que tivemos com eles, pois não tivemos um filho que nos apoiasse, na nossa maior dor... (estupro)
Eles começaram a falar que quem havia armado tudo era meu filho mais velho...

 Calamos a boca deles: -"Ele pode ser revoltado,
pois passou pelo estupro aos 7 anos,
por conta das amizades que o psicopata tinha,
 mas não acreditávamos que esse filho pudesse ter feito isso".

Além do mais, 1 nora e um filho já haviam nos afirmado, que a ideia do estupro foi dela e
 que o marido foi chamado e afirmou ao patrão, que o pai não havia nos estuprado,
que a mãe estava louca, delirava....
Agora, já havia outro "estuprado" na família!

Falando, ninguém acredita que um filho e uma nora, possam ser tão frios,
ao ponto de nos ameaçar, caso insistíssemos em continuar com o processo!  

 Não entendemos, também, a razão
de todos estarem desmemoriados e abobalhados,
repetem a todo momento:
 "Eu amo a minha família", "Eu amo a minha família"...

3º) Mas, continuando a conversa, estranhamos essa nora nos julgar, condenar e cobrar,
justamente a que está com o filho, que em 1998, quando colocamos o pai pra fora,
não aceitou a nossa decisão, revoltado, saiu de casa, dizendo que ia se matar...
O irmão mais velho velho, veio de dedo em riste:
"Se acontecer alguma coisa com meu irmão, eu te mato."
O mesmo filho, que nos falou que está copiando tudo que posto no blog, para nos processar!

Voltando ao ano de 1998,
o predador estava desviando dinheiro da imobiliária que montou em nossa casa,
para montar uma administradora com a amante.
 Não pagava os filhos e ainda ia levá-los para trabalhar de graça para a amante.

Como não aceitamos a sociedade, não quis mais trabalhar,
não aceitava o divórcio, não saia de casa,
vivia com a amante pra lá e pra cá,
o pouco dinheiro que entrava era dos alugueis e,
até esse começou a sumir...

Até que, o que estava desviando o dinheiro nos contou:
"Sou eu, por raiva do que meu pai fez..."
Esse filho havia entrado na faculdade e,
nós não tínhamos como pagar o curso de direito,
já que estávamos com todas as dívidas em nossas costas,
cobrindo o rombo do pai e dos filhos!

Foi quando decidimos vender a casa comprada com nosso FGTS,
para terminar de pagar as dívidas e construir a casa que hoje moramos.
As dívidas desse psicopata nos acompanharam até 2008,
que precisamos honrar, para poder receber o espólio de nosso pai.

3º)  A nora que deu as ideias para o sogro se livrar da mulher,
a mesma que nos chamou de louca, nos mandando embora da nossa casa,
dizendo que nós merecíamos mesmo
 um grande par de cornos bem grande, em nossa cabeça,
agora, alega que ela é mulher, tem família, jamais daria essa ideia.

Para acalma-la lhe dissemos: "Fica em paz, moça, só podemos lhe agradecer,
a sua ideia nos permitiu denunciar e hoje,
 temos a prova que aquele ordinário, não passa de um cafajeste."

Um predador, que passa a vida, explorando, humilhando, torturando,
difamando, tentando matar, violentando física, social, mental,
 financeira e psicologicamente, sem deixar marcas visíveis,
uma hora iria se descuidar e  quando achou que havia encontrado
a forma mais cruel de nos levar ao suicídio,
nos estuprou.

Que rastejou para que voltássemos,
que prometeu mundos e fundos, agradecendo aos céus.
Quando voltamos, nos falou: "Se eu fosse você, teria vergonha na cara, jamais voltaria."
E, quando soube que voltamos, mas permanecemos com a ação de divórcio,
esbravejou e logo falou: "Você não sai viva daqui, eu te mato."
"Vou quebrar a tua cara, pra fazer valer a Maria da Penha."
"E, tem outra, você já começou perdendo, você deu o endereço de lá e,
agora está morando aqui..."

Essa mesma nora, comentou em nosso blog,
como não publicamos, postou na rede social,
que exploramos nossos filhos, que eles ganharam muito dinheiro lá,
que fomos coniventes com o que ele fazia,
que os filhos tinham direito a tudo que a mãe tinha,
(pelo jeito foi a razão de formarem a quadrilha para nos roubar e matar),
publicou, também, que praticamos incesto com nosso filho
(expediente que o indivíduo usava, cada vez que um filho nos defendia) e,
 pasmem,
alegou que nós estávamos brava com eles, porque éramos louca
pelo indivíduo e eles o tiraram daqui.

Sinceramente,
nos poupem das vossas hipocrisias!
Se participaram dos crimes cometidos
contra a nossa pessoa e,
por essa razão estão com o rabo preso,
compete a vocês se livrarem.

Se, por alguma razão, que desconhecemos,
o indivíduo insiste em passar a conta do estrago pra vocês,
não queiram nos colocar na roda,
cabe aqui um conselho, se é que aceitam da mãe:
"transparência"!
A verdade é única, embora vocês insistem em afirmar,
que existem várias, mas quanto mais mentem,
mais afundam na "m....".


Escravo da Liberdade


Quanto mais vivemos,
mais nos indignamos com a postura de alguns filhos,
que por interesses escusos,
são capazes de matar a própria mãe!

"Infelizmente, "esses" são a nossa maior decepção!"

Portanto, você, Mulher,
não te deixes levar pelas ameaças,
se estão mentindo para te culpar,
não permitas que te amedrontem!

Denuncia! 

Seja lá quem for que esteja te ameaçando,
corre atrás dos teus direitos...

 Não te cales!

Não desista!

Resista!

Denuncia e exija as Medidas Protetivas,
faça valer a Lei Maria da Penha!
Até hoje não nos deram, publicar é a nossa única defesa!
Maria Teresa


Escravo da Liberdade


"Um dos maiores prazeres da Vida
é fazer o que os outros dizem que você não é capaz."
(Ana Maria Braga 29/04/2016)

 Escravo da Liberdade

 Viver é assim,
se não tiver talento,
esforce-se!
Maria Teresa

 
Escravo da Liberdade
Gratidão: Mauro Sérgio
Escravo da Liberdade - Facebook

Agradeço pela minha Vida, que o Senhor resgatou e restaurou!

Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!

Abraços carinhosos

2 comentários:

  1. Teresinha, minha linda e querida amiga!

    Mais um post mega completo, cuja temática é inesgotável e infelizmente, sempre atual.

    Considerações importantíssimas de Mauro Sérgio e suas, tb. Que todas as mulheres vítimas dessas atitudes, te saibam escutar, seguir, agir e denunciar.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, CÉU, gratidão!
      Infelizmente, minha doce amiga, não podemos nos calar, precisamos conscientizar as Mulheres em situação de violência, que só existe uma saída: DENUNCIAR!
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir