Com amor, todo sonho é possível

Saruê...

Bom dia, tudo bem?
Nós estamos bem,
embora não tenhamos dormido esta noite...
Acordamos às 3 horas da manhã,
com os latidos das cachorras e
a Madona não sossegou mais...
Levantamos,
fomos olhar tudo e não achamos nada.
Deitamos novamente,
e a Madona não parava de latir...
Não dormi mais,
levantei, preparei o café,
a Madona ia ao banheiro, cheirava,
olhando pra cima....
Olhei pra cima, olhei pra baixo e não percebi nada...
Mas, eis que a minha amiga Tiana chegou, com o Pablo,
tomamos café e contei o que havia acontecido,
já que a Madona não parava de apontar o banheiro...
A Tiana entrou no banheiro e,
na mesma hora, viu o filhotinho de Saruê...


A minha amiga é mesmo despachada,
já pegou uma caixa e
retirou o Saruê da janela...


Que bichinho lindinho,


mas muito bravinho...


Lá fomos nós ...


Levar o filhotinho para o mato,
vira daqui, vira dali, não havia jeito de sair da caixa...


Não teve jeito, a Tiana teve que virar a caixa,
mal saiu, subiu qual rojão,
para o topo da árvore...


E, assim foi nossa manhã,
com mais histórias para contar,
sobre as peripécias de se morar na "floresta",
como fala o meu neto....

Abraços carinhosos

11 comentários:

  1. Bom dia amiga Maria Teresa!
    Nós de cidade grande amamos campo, praia, mas vejo que, morar nesses lugares é meio difícil para quem, assim como eu, não entende quase nada de cuidar, se cuidar, se sair bem em situações assim!
    Ah, saruê, ouvimos muitos isso no decorrer da novela, eu não assisto, mas as chamadas propagandistas nos mostra a todo momento e a palavra saruê me fez investigar e descobri que é esse bichinho aí,rsrs!
    Amei ler aqui minha amiga, que bom que seu problema foi resolvido da melhor maneira possível!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, minha querida amiga, Ivone, gratidão!
      Também não entendo, Ivone, mas até agora tenho me valido da providência Divina, como agradeci à minha amiga, por ter vindo hoje, ela é de uma calma, que me tranquiliza.
      Vou te contar quando conheci o saruê: meu filho terminou o curso de Direito e foi festejar com os amigos. Às 3 horas da manhã, tocou o telefone, era meu filho, apavorado dizendo que o demônio estava em casa... Saímos correndo e na junção dos 2 portões vimos um animal parecendo mesmo um demônio, querendo avançar em quem pusesse a mão no portão; foi colocado em gaiola.
      Meu filho embriagado, tremia dos pés à cabeça, sem nenhum controle... Imagino o que se passou em sua cabeça, pois o bicho é muito agressivo.
      Nós morávamos na praia, em um local cheio de residências, como foi parar lá, não sei!
      Da mesma forma, a Tiana e eu questionamos como o filhote de saruê entrou no banheiro, já que saruê não voa...
      Que bom que Deus me protege...
      Feliz final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
    2. Bom final de semana para você também!
      Concordo contigo sobre a divina proteção, sim, a temos e creio muito nisso também!
      Abraços bem apertados linda amiga!

      Excluir
  2. Maria Teresa,
    Que coisa mais linda!! O bichinho devia estar mega assustado. Tadinho. Que bom que conseguiram leva-lo para a "floresta" e assim viver sem paz.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Adriana, gratidão!
      Feliz domingo, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  3. Nunca vi um Saruê... pensei que fosse um rato...
    Maria Teresa, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Poeta Jaime Portela, gratidão!
      Eu não havia visto, mas quando a Tiana olhou, também achou que fosse um rato, mas como têm aparecido muitos, não filhotes, mas adultos, já identifiquei na hora.
      Acredito que as queimadas, vão trazendo os animais silvestres, mais pra próximo das casas, como as árvores daqui, estão carregadas de frutas, este ano, eles vêm em busca de alimento.
      Excelente final de semana, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  4. Que lindo!!!
    Eles vivem aparecendo por aqui. Uma vez consegui salvar um da boca do cachorro, mas infelizmente, dois não escaparam.
    Peguei ele e levei para dentro; comecei a pesquisar o que eles comem, etc. Fiquei o dia todo dando 'mamadeira' de leite com gema de ovo, banana amassada e água. À noite, a mãe voltou. Soltei-o sobre o muro, e ele a seguiu...
    Mas o meu não era bravo, era mansinho. Era só ver a seringa de leite e já escancarava a boca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Ana, gratidão!
      Os que andam por aí, já devem estar acostumados com as casas da rua. O que você tratou devia ser bem novinho, sem desmamar...
      Os daqui são assustados, acho que por causa dos caçadores que andam por aqui e ainda como o fogo devastou tudo, sobrou só a minha casa com árvores de frutas silvestres.
      Eu prendo os meus cachorros, logo que percebo outro animal, mesmo quando tinha os grandes, procurava prender, peguei uma preguiça no quintal, com edredon para não me machucar e a levei para a mata, fiquei impressionada com os bichos em suas costas.
      Já perdi uma cachorra por causa de ouriço.
      Nós ficamos intrigadas, como pode o bichinho entrar pelo basculante do banheiro, é alto e que eu saiba, saruê não voa...
      A Tiana e eu desconfiamos que alguém o colocou na janela do banheiro, assim como colocaram os 3 gatinhos recém nascidos no galinheiro!
      As maldades dos humanos...
      Feliz domingo, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir
  5. Ai que delícia, Maria Teresa!!! Com certeza foi uma aventura e tanto hem...pena que não dormiram bem, né?
    Fiquei feliz lendo a estória do saruê.
    ótimo domingo, agora oo:17

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Sandra, gratidão!
      É realmente uma aventura e criança adora conhecer, nós nos divertimos e olha que o Pablo acompanhou a corrida do saruê na árvore, nós ficamos procurando em baixo e ele nos apontou o bichinho já lá no topo, são muito ligeiros...
      Feliz e abençoado domingo, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir