Com amor, todo sonho é possível

Campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim...


Campanha 16 dias de Ativismo 
pelo Fim da Violência contra a Mulher!

Vamos todos nos mobilizar pelo respeito e
pelo direito de todos à VIDA!

Vamos todos nos mobilizar
pelo fim da violência contra o ser humano!

Vamos todos nos mobilizar
pelo fim da discriminação de qualquer espécie!

A Campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher se inicia em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, e termina em 10 de Dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos
Ativismo
Cerca de 150 países participam desta campanha. No Brasil, a iniciativa acontece desde 2003, por meio de ações de mobilização e esclarecimento sobre o tema.
Os 16 Dias de Ativismo começaram em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como Las Mariposas, assassinadas em 1961 por integrarem a oposição ao regime do ditador Rafael Trujillo, na República Dominicana.
O período da campanha lembrará ainda outras datas marcantes:
25 de novembro - Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres
1º de dezembro - Dia Mundial de Combate à Aids
6 de dezembro - Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, também conhecido como o Dia do Laço Branco.
Fonte: BRASIL.GOV.BR

Iniciativa busca alertar a sociedade sobre diversas formas de violência do dia a dia que…

>> Assista o depoimento de uma sobrevivente, que denunciou a violência sofrida, e hoje alerta outras mulheres.
Caso você mulher esteja sofrendo algum tipo de violência, ligue para 180 e denuncie, faça a sua parte!
A cada 7 minutos uma mulher sofre algum tipo de violência no Brasil. Não seja a próxima vítima!
Caia fora, antes que seja tarde.


Sobrevivente da violência domestica
Mulher Guerreira, sobrevivente da violência domestica
youtube.com

Emails de outra sobrevivente que foi usada,
explorada, difamada, humilhada, torturada,
violentada emocional, psicológica, mental,
física, social, financeiramente, 
que o indivíduo tentou matar várias vezes e,
que foi estuprada em 30/03/2012,
deixada na casa do filho em 31/03/2012.
Que fez o BO de estupro em 05/04/2012,
passou pela perícia do IML, 
com laudo positivo  para conjunção carnal.

Depois de saber do BO e do laudo pericial,
o agressor foi à DP, com profissional da saúde
alegar que a Mulher sofria de doença mental e delirava.
No entanto, apesar de já estar com nova amante, desde 2010,
começou a assediar a Mulher e os filhos, implorando para voltar,
enviando emails, perturbando e ameaçando nos finais de semana.
Depois do agressor enviar vários emails, sem resposta:

Email da Mulher em 21/05/12 - 17:33hs. - Boa tarde xxxxxx
O xxxxx me falou que você aceitou o divórcio consensual e 
que eu fizesse a minuta com os termos do divórcio.
Já que você diz que não sai da minha chácara e sabe bem o valor dos imóveis, 
 peço, por gentileza, que faça a sua proposta, nós estamos aguardando.
A partir da sua proposta poderemos, se for justa, 
entregar à advogada para a elaboração da minuta.
Agradeço desde já a sua atenção,
xxxxx xxxxxx

Resposta do agressor em 22/05/12 - 09:21hs. - Bom dia xxxxxx
Espero que tenha descançado bem chegamos muito tarde e
 tivemos que acordar bem cedo ainda estou meio zonzo de sono.
Voce ja houviu a minha resposta, sabe que só de pensar em viver sem voce
 eu fico maluco e sem condições de pensar.
Minha resposta é que te amo e não sei viver sem voce
Um beijo e tenha um dia excelente.
Vamos nos falando.

-x-x-x-x-x-x-x-

A Mulher com muito medo e por não ter outra saída,
retornou para sua casa em 27/07/2012
sem direito ao seu quarto, porque, segundo o agressor:
-"Você que saiu, perdeu seus direitos!"
Foi torturada, violentada de todas as formas e quase foi morta,
não fosse ter encontrado, como defesa,publicar na internet, 
já que não lhe deram as Medidas Protetivas.
Hoje o agressor alega, que descobriu que 
a Mulher portava doenças mentais após o casamento,
como a amava suportou todo o tempo, 
separando, de fato, no ano de 2011.
A realidade é que a Mulher enlouqueceu,
quando se deu conta com quem havia se casado,
que alegava -"Casamento pra mim é pra sempre."
Embora a Mulher tenha tentado se divorciar, 
várias vezes, não conseguia,
porque ele envolvia os filhos, 
acusando-a de incesto.

É assim que os agressores se safam da prisão,
alegando demência da vítima...
Maria Teresa
 
Preste muita atenção com quem 
você vai dividir as suas energias:
Tem gente que soma!
Tem gente que suga!
(Ana Maria Braga - 26/10/2016)

"Quando a dor de não estar vivendo for maior
que o medo da mudança, a pessoa muda!"(Freud)
Agradeço pela minha Vida, que o Senhor resgatou e restaurou!
Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!
Abraços carinhosos

0 comentários:

Postar um comentário