Com amor, todo sonho é possível

Conte com o meu perdão!

Conte com o meu perdão, mas suma da minha vida!

Nossa flexibilidade e tolerância muitas vezes nos fazer parecer trouxas perante todos. Perdoar é preciso, não devemos guardar lixo emocional dentro de nós. Mas até que ponto devemos compreender quem nos desgasta e tira nossa paz e alegria?
Pessoas tóxicas estão em todo lugar, inclusive nas nossas famílias e relacionamentos amorosos. Perdoar não significa aceitar, perdoar significa não deixar que o outro tire sua paz e nem deixe lixo emocional em você.
Somos legais tentando entender e perdoando, mas deixar a cobra por perto para dar um novo bote não é uma atitude sensata, muito pelo contrário é sinal de autoestima com problemas.
Perdoar uma traição é uma atitude nobre, perdoar duas ou mais e ainda sim manter a pessoa por perto dando chances e mais chances é uma atitude de autoflagelação. 
Muitas pessoas passam por traições e rasteiras na vida, algumas adoecem por conta da mágoa e do ressentimento, não conseguem perdoar honestamente e carregam essa dor por longos anos, e sempre que o assunto surge, os sentimentos voltam a tona, trazendo angústia.
É preciso ter em mente que muitas pessoas tóxicas se divertem com o sofrimento alheio. Existem males mentais e espirituais que fazem com que pessoas perturbadas precisem sempre se impor diante de quem julgam ser mais fracos, essas pessoas se alimentam da tristeza e do sofrimento que causam nas outras pessoas.
Quantas mães colocam filhos uns contra os outros para impor suas vontades? Quantas pessoas traem seus companheiros, voltam, pedem perdão e cometem os mesmos erros? Quantos filhos maltratam os pais, irmãos e depois pedem desculpas, pouco tempo depois fazem tudo de novo.
O fato de termos ligação sanguínea e querermos sempre uma família unida, nos faz passar por cima de coisas intoleráveis.
Com amigos  e colegas de trabalho, também enfrentamos fofocas e todo tipo de comportamento tóxico que nos causa muita raiva.
Precisamos trabalhar nossa segurança emocional para bloquearmos esse tipo de pessoa logo de cara. Precisamos ser seguros a ponto de faze-los entender que somos bons mas não somos trouxas e não estamos dispostos a ser suas vítimas.
Deus quer sim que perdoemos nossos irmãos, mas também quer que sejamos capazes de compreender que devemos nos amar também, pois não amar a si mesmo, se deixar pisar e manipular é tão grave quanto prejudicar e fazer mal ao próximo.
Tentar interferir no caminho do outro com excesso de compreensão só te trará doenças emocionais e físicas. 
No caso de familiares, mantenha uma distância emocional segura, você não precisa cortar da sua vida,o que você precisa é impor limites do tipo "nós nos amamos mas sem respeito não quero você por perto".
Não tenha medo de se proteger de pessoas falsas e manipuladoras, quem se alimenta da tristeza alheia não merece a chance de conseguir entrar na vida de ninguém para causar estragos.
Se você está em um relacionamento onde precisa perdoar constantemente, onde é traído ou vive desconfiado, fique atento, Deus não quer que você maltrate a si mesmo. Acorde, antes que fique doente!
Todos merecemos amor e respeito,inclusive de nós mesmos!

Que Deus te abençoe sempre!

Gratidão, Luciana!

Preste muita atenção com quem 
você vai dividir as suas energias:
Tem gente que soma!
Tem gente que suga!
(Ana Maria Braga - 26/10/2016)

"Quando a dor de não estar vivendo for maior
que o medo da mudança, a pessoa muda!"(Freud)
Agradeço pela minha Vida, que o Senhor resgatou e restaurou!
Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!
Abraços carinhosos

4 comentários:

  1. Verdade que nos é mostrada nesse texto, perdoar sim, mas uma única vez e deixar ir, se não for é melhor mandar embora.
    Acho que relacionamentos em que se é preciso viver pedindo perdão e também perdoando, não é um relacionamento bom.
    Confiar, amar e seguir juntos, isso sim é que é uma boa vida feliz!
    Vamos indo lendo, escrevendo, fazendo a conscientização!
    Abraços amiga Maria Teresa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Ivone, gratidão!
      Mandei embora inúmeras vezes, mas não havia jeito, sempre retornava, e, por medo do que pudesse fazer aos meus filhos, eu sempre cedia...
      Há 40 anos atrás, Mulher não tinha voz e esse encarnou de tal maneira, que por não ver saída, enlouqueci!
      Quando, há 10, 20, 30.... anos atrás, uma Mulher poderia escrever o que venho escrevendo? Jamais!!!
      A Mulher, no mínimo, seria presa ou internada como "louca", não é mesmo?
      Hoje, depois da Lei Maria da Penha, as Mulheres recebem as Medidas Protetivas e, como não me foi dado, escancaro ao mundo, para que as outras Mulheres saibam que têm direitos, não se calem - denunciem, não sejam feitas de trouxas, para que não adoeçam e se matem, por se ver num beco sem saída...
      Admiro muito as Mulheres, que souberam fazer suas escolhas, administrando bem a Vida, mas minha consciência não me permite ficar quieta, sabendo que muitas outras Mulheres estão em situação de violência e risco de Vida e, ainda permanecem caladas e são mortas!
      Agradeço por sua sensibilidade, amiga, felizes dias, abraços
      Maria Teresa

      Excluir
  2. Respostas
    1. Gratidão, Ana!
      Realmente, achei o texto esclarecedor: Perdoar - sim, retornar - jamais...
      Felizes dias, abraços carinhosos
      Maria Teresa

      Excluir