Com amor, todo sonho é possível

Desperte para a Vida, você merece!!!

Caliandra Rosa

A imagem pode conter: flor e texto


No mês das mulheres, queremos saber: o que#ElasQuerem de verdade?
Maria Teresa D. Valente Respeito como pessoa...

Neste mês de março,
fiz uma seleção dos posts,
publicados pelo
 Conselho Nacional de Justiça (CNJ),
relacionados ao "Mês da Mulher",
para que você tenha consciência
do perigo que está correndo,
assim como,
 conheça as Leis que te "protegem",
caso esteja em um relacionamento abusivo...
No casamento ou numa união estável,
 você não é a única que tem obrigações,
a outra parte também tem e,
como mãe,
 não assuma todas as culpas,
cada qual é responsável por si,
liberte-se de teu sofrimento,
exija que te respeitem,
como Ser Humano,
como Pessoa,
como Mulher e
como Mãe!!!

Acredite,
você, Mulher, tem direitos!

Denuncie,
peça as Medidas Protetivas,
 se não te atenderem,
corra atrás para que Justiça seja feita,
não permita que o agressor saia impune!
 Se não tens como te livrar,
desse relacionamento opressivo,
obsessivo e possessivo,
se estás em situação de violência e/ou risco,
se estás sendo ameaçada:
Denuncie 180
Antes que ele te mate...
Busque ajuda profissional
(psicológica e/ou psiquiátrica),
porque sozinha,
 não dá para enfrentar essa barra,
não permita que lhe roubem a Vida,
não permita que lhe tirem a paz e
a alegria de viver....


 23 de março 
O que são Direitos Humanos para você?

Declaração Universal dos Direitos Humanos:http://bit.ly/DireitosHumanos__

Descrição da imagem #PraCegoVer: ao fundo e quase transparente a imagem de alguns pássaros voando no céu. Texto: Direitos Humanos. Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. Declaração Universal dos Direitos Humanos, art. 1º. CNJ



 23 de março 



#Basta
Quando você se cala diante do desrespeito,
a violência contra a mulher fala mais alto.
#Não tolere isso, denuncie!

#Chegadeabusos
Saiba como identificar relacionamentos abusivos.
Baixe aqui a cartilha:
bit.ly/onumulheres-cartilhafimviolencia
Via: ONU Mulheres Brasil 

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Página curtida · 1 de março 

 🚺 POR MAIS RESPEITO 🚺 

Nem batom nem chocolate.

E você, já pensou no que #ElasQuerem? 



A Lei Maria da Penha (11.340/2006) estabelece que todo o caso de violência doméstica e intrafamiliar é crime. Para garantir a efetividade desse marco legal, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) trabalha para divulgar e difundir a legislação entre a população e facilitar o acesso à Justiça para a mulher que sofre com qualquer tipo de abuso.



>> Saiba mais sobre a atuação do CNJ para favorecer a aplicação e a efetividade da Lei Maria da Penha: http://bit.ly/LeiMariaDaPenhaeCNJ

Descrição da imagem #PraCegoVer: a primeira imagem ao lado da pergunta: "Batom? o que elas realmente querem:" tem uma mão segurando um batom. Abaixo dessa imagem tem a fotografia de uma mulher olhando para o leitor e ao seu lado a frase> "não sentir medo nem dentro nem fora de casa" #ElasQuerem / Lei Maria da Penha (11.340/2006) / CNJ

A imagem pode conter: texto

🚺 A DOR DA MULHER 🚺

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, a ministra Cármen Lúcia, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), reuniu-se com 5 mulheres que foram marcadas por algum tipo de violência em suas vidas. São mães de mulheres que sofreram violência, ou relatos próprios, como o de uma delas, que teve 85% do seu corpo queimado pelo companheiro da época. “Eu quis ouvir a dor das mulheres que passaram por experiências traumáticas, que são compartilhadas por todas as mulheres do mundo”, afirmou Cármen Lúcia. Leia os relatos dessas mulheres: http://www.cnj.jus.br/3fdk

#ElasQuerem: ter seu corpo, sua vida e sua dignidade respeitadas

Descrição da imagem #PraCegoVer: duas fotografias ao fundo de mulheres com expressão de sofrimento.
Texto: A vida marcada pela violência. No Brasil, em 2016: + de 49 mil mulheres estupradas, + de 4 mil assassinadas. Mais do que números: conheça histórias de mulheres vítimas dessa violência na descrição. CNJ



Nenhum texto alternativo automático disponível.

🚺 8 de março – Dia da Mulher 🚺
Queremos saber de você, mulher, mãe, estudante, trabalhadora e/ou esposa: o que REALMENTE quer?
A luta das mulheres por mais espaço, respeito e igualdade não é à toa. E para combater as várias formas de abuso e desigualdade aos quais elas são submetidas, foram criadas leis.

Conheça algumas:
 Lei Maria da Penha: http://bit.ly/LeiMariaDaPenha_
 Lei sobre guarda compartilhada: http://bit.ly/GuardaCompartilhadA_
 Lei de crimes sexuais: http://bit.ly/LeiCrimesSexuais
 Lei do feminicídio: http://bit.ly/LeiFeminicídio_

Descrição da imagem #PraCegoVer: ilustração com diversos elementos como flores, sapatos, joias e roupas. No centro a frase: “o que elas realmente querem:” e em volta vários “balões de fala” com os seguintes dizeres: respeito, dignidade, mais mulheres na política, justiça, paz, equiparação social, trabalho e direitos. CNJ

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
 MUTIRÃO PELO FIM DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA 

Como acabar com a violência que leva 1% das mulheres a buscar o Judiciário? Como acabar com oito feminicídios por dia? Uma das respostas passa pelo fim da impunidade.

Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizou, na semana do Dia Internacional da Mulher, mais uma Semana pela Paz em Casa, esforço concentrado para julgar casos de violência contra a mulher. Em 2017, novos casos de violência doméstica e familiar significaram aumento de 16% em relação ao ano anterior.

Em contrapartida, o número de processos julgados também aumentou: foram 440.109 processos concluídos no ano passado, aumento de 19% em comparação a 2016. A próxima Semana pela Paz em Casa será de 20 a 24 de agosto.

🚺 Conheça os resultados da pesquisa sobre o enfrentamento à violência contra a mulher:http://www.cnj.jus.br/cgdk
🚺 Saiba mais sobre o Justiça pela Paz em Casa:http://www.cnj.jus.br/3ddk

Faça como o CNJ e contribua para o fim dessa violência. Se você presenciar qualquer tipo de agressão contra a mulher, disque 100.

Descrição da imagem #PraCegoVer: A CADA 100 MULHERES, 1 processo judicial de violência doméstica. São 1.273.398 processos em tramitação na Justiça estadual. E o CNJ fez o quê? Justiça pela Paz em Casa, 3 mutirões por ano para acelerar julgamento de casos de violência doméstica. Já foram proferidas 111.832 sentenças. CNJ



Nenhum texto alternativo automático disponível.

🚺 ATENDIMENTO ESPECIALIZADO PARA ELAS 🚺

Em 2017, importante meta do Poder Judiciário foi alcançada: a ampliação da rede de atendimento e combate à violência doméstica e familiar contra as mulheres para todos os Tribunais de Justiça do país, com implantação de Varas especializadas.

Além de pelo menos uma Vara em cada estado, a rede de atendimento especializado à mulher passou a contar, no ano passado, com um total de 125 unidades – em 11 anos, a rede foi ampliada 21 vezes.

 META 8: Entre as propostas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), está a promoção de cursos de capacitação multidisciplinar em direitos humanos e violência de gênero e a integração do Poder Judiciário aos demais serviços da rede de atendimento à mulher.

📌 Saiba mais: http://bit.ly/JusticaParaElas

Descrição da imagem #PraCegoVer: ilustração meio embaçada de uma mulher de vestido e uma mão, grande, indo para cima dela. Texto: Meta alcançada: todos os TJs do Brasil têm, ao menos, 1 vara especializada para atender mais de 1 milhão de processos relativos a violência doméstica. Rede atende à Meta 8 do Judiciário, destinada ao fortalecimento do combate a esse tipo de crime. CNJ

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo
Página curtida · 49 min 

🎙 ATUAÇÃO DE MAGISTRADOS? 📣
🎙 MOROSIDADE PROCESSUAL? 📣
Você pode nos acionar! Qualquer cidadão pode procurar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para fazer uma reclamação, e ela será analisada e processada desde que esteja relacionada à nossa competência institucional: http://bit.ly/QuaisAsCompetenciasDoCnj
 Conheça o passo a passo para peticionar ao CNJ: http://bit.ly/ComoPeticionarOcnj

Descrição da imagem #PraCegoVer: ilustração do rosto de diversas pessoas ao fundo. Na frente um megafone apontando para o centro da imagem e na frente dele um "balão de fala" com os seguintes dizeres: "O CNJ tem que fazer alguma coisa". Saiba como acionar o CNJ: cnj.jus.br/ouvidoria-page. CNJ
Como acionar o CNJ?

Quem pode acionar o CNJ?
Qualquer cidadão pode acionar o Conselho Nacional de Justiça, desde que a reclamação ou representação esteja relacionada à competência institucional do CNJ, conforme o art. 103-B, §4º e §5º, da Constituição Federal, bem como o art. 4º e 8º do Regimento Interno do CNJ. É importante que as petições atendam aos requisitos previstos no Regimento Interno do CNJ.

É preciso advogado para peticionar ao CNJ?
Não. Qualquer cidadão pode representar ao Conselho, desde que apresente petição escrita e assinada e documentos que comprovem sua identificação e endereço. Na petição, a pessoa deve contar em detalhes o seu problema e dizer qual providência espera que seja tomada pelo CNJ, podendo encaminhar os documentos que julgar necessários para a comprovação do alegado.

O que é peticionar?
Peticionar significa pedir, fazer uma petição. Quando você peticiona (aciona) ao CNJ está solicitando que uma situação seja examinada pelo órgão.

Como devo encaminhar a petição?
O peticionamento ao CNJ foi disciplinado pela Portaria n. 52, de 20 de abril 2010, e pode ser feito de forma eletrônica e em papel:
- Requerimento eletrônico: É necessário  o certificado digital para acessar o Processo Judicial Eletrônico (PJe). São obrigados a peticionar eletronicamente magistrados, advogados, Tribunais, órgãos e instituições públicas e pessoas jurídicas em geral.
O peticionamento eletrônico (via PJe) também exige que o requerimento esteja acompanhado, obrigatoriamente, de cópias dos seguintes documentos:
. PESSOA FÍSICA: documento de identidade, do CPF e do comprovante ou declaração de residência do requerente, salvo impossibilidade expressamente justificada no requerimento inicial (conforme Portaria n. 174, de 26 de setembro de 2007). 
. PESSOA JURÍDICA: ato constitutivo e ata de assembleia que elegeu a atual comissão diretiva da requerente, para as pessoas jurídicas sem fins lucrativos (ex: Associações, Fundações). Já as sociedades empresárias, é necessário apresentar o contrato social e eventuais averbações.

- Requerimento em papel: deverá ser utilizado por pessoas que não estão obrigadas a peticionar eletronicamente (partes/interessados não inseridos no grupo acima), conforme rege a Portaria n. 52, de 20 de abril de 2010).
O requerimento em papel poderá ser enviado pelos Correios para o Protocolo do CNJ (Endereço: SEPN 514, lote 9, Bloco D -  Brasilia/DF CEP: 70.760-544) ou mediante comparecimento pessoal do interessado. O requerimento deve ser assinado e conter, obrigatoriamente, cópias do documento de identidade, do CPF e do comprovante ou declaração de residência do requerente, salvo impossibilidade expressamente justificada no requerimento inicial (conforme Portaria n. 174, de 26 de setembro de 2007).
ATENÇÃO: Para o encaminhamento, por advogado constituído, de Reclamação Disciplinar (RD), Representação por Excesso de Prazo (REP) e, conforme o caso, Pedido de Providências (PP), todos de competência da Corregedoria Nacional de Justiça, será necessário procuração outorgada com poderes específicos para propor procedimento perante o Conselho Nacional de Justiça (conforme Art. 15, §2º do Regulamento Geral da Corregedoria Nacional de Justiça).

Jamais se ausente de si,
nem desista de viver,
aprenda a dizer não,
quando necessário e,
 a lutar por seus direitos!
Maria Teresa


Agradeço pela minha Vida, que o Senhor resgatou e restaurou!
Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!
Abraços carinhosos

0 comentários:

Postar um comentário