Com amor, todo sonho é possível

Diário da dor da depressão...


Boa noite, você está bem?
Espero que sim, na graça de Deus!
Depressão é assunto do momento e
muitos por desconhecer,
ou mesmo por maldade,
menosprezam, difamam e se aproveitam
de quem sofre de depressão...
Fui "normal" até os 33 anos,
tive depressão pós-parto,
após o nascimento do meu 5º filho.
Foi quando, no 2º ano de casada,
me dei conta da escolha errada que fiz,
um homem irresponsável,
inconsequente, imaturo, mas muito agressivo,
um troglodita, como o chamava meu filho,
após perder minha casa,
prestes a ser demitida,
não queria ir para o "mato", não me dava o divórcio e
 dizia que: -"Casamento pra mim é para sempre,
até que a morte nos separe."
Entrei em pânico, como manter meus filhos,
se a empresa me mandar embora?
Não conseguia pensar em outra coisa,
que não fosse me matar para garantir
o sustento deles, já que o parceiro
não se responsabilizava por nada e
dizia que não ia sustentar filhos dos outros e,
nem os dele sustentava ou criava.
Tive uma crise de esgotamento psicológico,
fui internada com pressão 24 X 19,
não parava em pé, com vômitos e diarreia,
toda torta, em 17/01/1983.
Voltei a trabalhar e em setembro de 1983,
após a 2ª crise, fui internada em uma clínica psiquiátrica,
fiz sonoterapia, passei 3 meses internada,
quando fui para casa notei a frieza e
 a distância dos meus filhos,
2 deles entraram para as drogas,
enquanto eu precisei ficar em hospital dia,
o "parceiro" se esbaldando com o meu salário, talão de cheques
meu carro, com pivetes pra lá e pra cá,
tripudiando e me difamando pela cidade...

#vamosfalarmaisclaro

Numa união, quando o homem não tem respeito,
nem consideração pela "instituição casamento",
 a mulher é sempre prejudicada e condenada,
por essa razão elas adoecem e enlouquecem!
Maria Teresa


Emprego é fonte de renda e
 trabalho é fonte de vida.
 Meu trabalho é minha obra. 
A noção grega de obra é poesia.
De onde vem poesia, que é o que você elabora. 
Eu gosto dessa ideia. 
Tanto que não há estresse no meu trabalho, só cansaço. 
Cansaço resulta de um esforço intenso e 
estresse resulta de um esforço para o qual você não vê sentido.
 Cansaço se cura descansando.
 Estresse só se cura se houver mudança de rota.
Mario Sergio Cortella


DIÁRIO DA DOR DA DEPRESSÃO
RELATO DE UMA DEPRIMIDA

Ninguém imagina como é difícil conviver com a Depressão. Ela é devastadora, surge de mansinho, parece que é só uma pequena tristeza advinda de um de algum acontecimento da vida, mas não, não é só isso e essa tristeza não passa. Sendo assim você aprende a conviver com ela que te consome por dentro, arranca suas esperanças, mata seus sonhos, destrói seus sentimentos e acaba com sua autoestima. Por mais que você queira não consegue se sentir feliz, pois por causa dessa tristeza sem fim, que algumas vezes, você nem sabe de onde veio, o fato é que não consegues mais achar “graça” em nada, tudo perde o sentido, seu mundo já não tem cor, é tudo cinza. Nem os alimentos que você mais gostava não têm mais sabor. Não bastasse tudo isso, você ainda tem de ouvir frases do tipo:
___Você é muito dramática... 
___Há pessoas que passam por coisas piores... 
___ Se levante, vá viver a vida... 
É como se dissessem a alguém que quebrou uma perna: Vamos, levante-se, corra! É impossível , impossível...
Ainda existem aqueles que perguntam: mas o que você sente? Eu não entendo! É extamente isso que ocorre, muitos não entendem e nem querem entender, porque tal compreensão é demasiadamente difícil, assim sendo preferem dizer que é coisa do demônio, ( isso ocorre desde a antiguidade), falta de ocupação, falta de Deus, e como se isso não bastasse ainda nos enchem de adjetivos do tipo, melodramática, sensível, chorona, melindrosa, medrosa, etc. São muito poucos os que te estendem a mão, lhe oferecem o ombro e dizem, estou aqui para te ouvir, conte comigo, isso vai passar. 
É muito difícil conviver com uma Doença que lhe tira a força de viver e que para muitos, ela simplesmente não existe e que por vezes torna-se motivo de risos que resultam em discriminção e preconceito, unicamente por falta de informação, e/ou de dogmas cristalizados.
Mas voltando a falar da experiência com a Depressão, agora em primeira pessoa; lutei muito para não aderir ao tratamento medicamentoso, batalhei com todas as minhas forças, aguentei tudo de peito aberto, estudando, trabalhando, tendo uma vida social normal entre amigos e familiares, porém passava a noite chorando, chorava no banheiro do escritório e dormia na sala de aula. Colegas me viam chorando, mas eu dizia que não era nada. Eu não queria demonstrar fraqueza, eu me portava como a mulher maravilha que aguentava tudo e resolvia todos os seus problemas sozinha. Eu já fazia terapia e já tinha sido orientada por minha Psicóloga a parar um pouco para descansar a mente, mas eu disse a ela que não podia me dar o luxo de parar de estudar e muito menos de trabalhar. 
No entanto os sintomas foram se intensificando muito e eu tive algumas crises, mas mesmo assim, não aceitei parar para me tratar. Eu não aceitei porque o que eu mais queria na vida era estudar, trabalhar, levar uma vida “normal”, mesmo depois de ter levado inúmeros tombos da vida, com perdas muito significativas. Mas chegou o momento em que a minha mente não aguentou a sobrecarga e começou a responder no meu corpo, tive até queda de cabelos, unhas quebradiças por falta de alimentação adequada, e perdi peso devido a inapetência que também pode resultar em outros problemas de saúde. Por meio do corpo a mente pedia socorro. Eu me sentia cada vez mais cansada, um cansaço sem fim, ora muito sono, ora sono nenhum, muito nervosismo, paciência zero, crises de choro constantes, medo, muito medo, medo de perder as pessoas que amo, medo de perder amigos, medo de perder o emprego, medo de não conseguir terminar a Faculdade, atrelado a tudo isso veio a falta de concentração, comecei a ser chamada de lerda, esquecida, lesada, molenga e por aí vai... 
Com tudo isso minha cabeça virou um turbilhão, uma nuvem pairou sobre minha cabeça e fiquei presa em meus pensamentos que ecoavam as seguintes informações: você é incapaz, não vai conseguir, olha o quanto você já lutou para estar de pé e foi inútil, você é um fracasso, é a derrota em pessoa, e tem mais, você realmente é tudo isso que estão dizendo. Foi em meio a tudo isso que eu surtei. Sim, eu surtei, aconteceu o que eu mais temia, eu perdi o controle sobre mim mesma, a sobrecarga emocional foi tão grande que fui parar no Hospital. A pressão arterial oscilava, eu desmaiava, suava frio, tinha formigamento nos pés e nas mãos, taquicardia, enjoo, falta de ar, uma crise pós outra, enfim é impossível descrever todos os sintomas.Após tudo isso fui parar na Psiquiatra. Nossa que horror! Uma estudante de Psicologia com Depressão e crises de Ansiedade? Isso mesmo! Sou um ser humano como qualquer outro, não temos super-poderes sobre a mente. Recebi muito apoio por parte de alguns colegas e professsores, mas pasmem os senhores, eu encontrei preconceito até na Faculdade por parte de alguns colegas, lamentável.
A Depressão atrapalha também a sua vida social. Isso porque você se sente incompreendido, não quer dar explicações, nem tampouco ouvir coisas como as que já mencioonei anteriormente. É devido ao preconceito que muita gente não procura tratamento, não querem ser chamadas de loucas.
Vale ressaltar que os sintomas da Depressão variam de acordo com o quadro de cada paciente e que não são os mesmos para todas as pessoas, por isso o tratamento também é diferenciado e deve ter um minuscioso acompanhento Psiquiátrico e Psicoterápico. 
Conviver com Depressão e Ansiedade é sentir-se prostrada por uma e sufocada pela outra. Você quer levantar, é o que você mais quer, porém não consegue. Há um peso em suas pernas, em seus braços, em sua cabeça. Você se sente em coma, porém vê e ouve tudo ao seu redor. Você quer sair do quarto, quer sair da cama, mas sente-se grudado como que por um imã, se alguém não for lá para te ajudar você não consegue. Em contrapartida você ainda tem de lidar com a Ansiedade em querer avançar e não conseguir. Sim ela é a Ansiedade que está ali roubando seu ar, lhe apertando o pescoço com mãos de ferro e lhe fazendo sentir-se fraca também. 
A Ansiedade normalmente surge por meio de seus pensamentos, eles lhe trazem quem você já foi e o que deveria ter sido, mas não o é. Daí você passa horas, eu disse horas... pensando em tudo que a Depressão lhe roubou e começa a imaginar o futuro que você acha inatingível, e isso lhe traz confusão à mente, tudo fica escuro, e você começa a pensar sobre como será o futuro, só imagina catástrofes. Você precisa melhorar mesmo sabendo o peso que carrega nos ombros. Posteriormente você começa imaginar o que quer de fato para o seu futuro, sobre coisas que você considera inatingíveis, devido as suas limitações e pensamentos pessimistas, tudo isso lhe deixa nervoso (a) , confuso (a) é difícil demais suportar essa pressão, daí seu coração acelera, a visão fica meio turva, vêm as náuseas, a tontura, formigamentos de pés, mãos, rosto, a pressão arterial pode aumentar/diminuir, é como se algo o sufocasse, daí você desfalece. Provavelmente essa sensação deve passar em mais ou menos 10 minutos, mas o que lhe apavora é saber que ela pode voltar a qualquer momento.
É nessa hora que surgem os medicamentos, que irão melhorar/diminuir a intesidade e/ou a frequência das crises e lhe proporcionarão uma melhor qualidade de vida. No entanto há aqueles que lhe dizem: ___ Pare de tomar esses remédios, você é jovem, bonita, tem uma vida inteira pela frente... Me desculpem, mas beleza, juventude e sabedoria não eximem ninguém de tomar remédio. Por que não tomar os remédios que melhoram minha qualidade de vida? Aqui gosto de exemplificar mencionando portadores de hipertensão arterial, diabetes ou os que tem problemas relacionados ao hormônio da tireóide. Quem tem pressão alta e diabetes, toma seus remédios regularmente e não podem deixar de tomar porque senão irão piorar e poderão chegar a óbito, devido as complicações advindas da falta da medicação. Tais doenças, não têm cura, mas podem ser controladas por meio da medicação que lhe conferem uma melhor qualidade de vida. É exatamente isso que ocorre com a depressão, não tem cura, mas é controlada por meio de medicamentos e terapia. Os problemas da tireóide surgem por desníveis relacionados a tal hormônio. A depressão/ansiedade também se manifestam por desníveis de alguns hormônios, a saber, serotonina, dopamina, adrenalina etc. A questão é que a grande maioria das pessoas admitem os problemas de saúde acima mencionados, como sendo uma Doença/Patologia, no entanto a Depressão, bem como a Ansiedade não são consideradas como doença, mas como frescura, chatisse, uma forma de chamar a atenção.
Por causa de tudo isso muitas pessoas se camuflam e escondem seus problemas emocionais, não se tratam e o problema pode piorar. Eu mesma tenho amigos e familiares que têm Depressão negam que têm e por consequência se recusam ao tratamento, seja ele Psicoterápico ou Psiquiátrico, uma vez que não se consideram doentes. Vale ressaltar que existem três níveis de Depressão: leve, moderado e severo, quando não tratado pode partir do leve ao severo, no meu caso consegui sair do severo e entrar no moderado devido ao tratamento. Se Deus quiser em breve estarei no leve e depois estarei livre.
Agora um dos pontos mais importantes, a Depressão pode matar por complicações realacionadas aos sintomas, como eu disse sobre a falta de alimentação por exemplo, mas o maior caso de morte é por suicídio. A pessoa com Depressão com ou sem Ansiedade associada sofre internamente, sofre com respostas em seu corpo físico, que não apenas as que eu mencionei, fora isso, ainda tem de lidar com o maldito preconceito, por isso, muitos de isolam, têm ideias suicidas, outros infelizmente acabam cometendo suicídio de fato.
Por isso se você conhece ou ama alguém que sofre de Depressão e/ou Ansiedade ou qualquer outro tipo de Doença Mental que traga sofrimento Psíquico ou Emocional, ajude! Compartilhe esse relato!

Entenda um pouco mais sobre a questão:
A Depressão foi tema da Campanha da Organização Mundial da Saúde de 2017. Saiba mais em https:-goo.gl-lZ9lgC Psiquiatria Saúde Mental ABP OMS. Depressão Lets Talk
Texto de Lisânia Lessa.
Graduada em Letras Pela UFMT Rondonópolis. Estudante de Psicologia pela UNIC. 
Convive com a depressão há 20 anos.
E-mail: lisania.lessa@outlook.com
Imagens da internet.

 para 
Cuide-se! 🌻

A imagem pode conter: texto


Agradeço a Deus, pela minha Vida,
 que o Senhor Jesus resgatou e restaurou!
Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!
Abraços carinhosos

0 comentários:

Postar um comentário