Com amor, todo sonho é possível

Atualize-se, a situação está mudada!!!


Atualize-se, a situação está mudada!!!

Hoje, graças a Deus,
a situação está mudada,
não fique à mercê de um psicopata,
se está em um relacionamento
de abuso e/ou violência,
denuncie,
não fique como eu,
que com 2 anos de casada,
quis me divorciar,
mas fui obrigada a suportar
por mais de 30 anos:
traições, humilhações, agressões e
várias tentativas de morte,
porque o elemento dizia que:
-"Casamento para ele era para sempre,
até que a morte nos separe."
E, mesmo depois de denunciar,
a DP arquivou e
simulou abrir uma representação contra o indivíduo.
Com 69 anos,
convivo com o medo,
aguardando por decisão da Justiça,
enquanto o "predador-poderoso"
circula livremente por aqui...
Maria Teresa

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

🌡Nenhuma mulher escolhe viver uma relação abusiva e nenhuma delas está preparada para reagir a isso. O sentimento de culpa e de esperança de que a primeira violência não vai mais se repetir é muito comum. É difícil identificar uma relação doentia quando se está dentro dela, mas existem comportamentos e ações que precisam ser observados - eles podem evoluir para formas de abuso muito mais graves.

A Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica da Paraíba elaborou um ranking da violência chamado “Violentômetro”. Trata-se de um folder com um rol de ações e atitudes inadequadas em relação à mulher que, se não forem contidas, podem evoluir para ofensas, ameaças, violências físicas e culminar na ocorrência do feminicídio.
Conheça: http://bit.ly/Violentometro

Mulher, se você estiver sofrendo algum tipo de violência, denuncie! Disque 180 

Descrição da imagem #PraCegoVer e#PraTodosVerem: fotografia de uma mulher séria, olhando para a frente. O fundo da foto é em gradiente, de uma cor clara para uma cor escura. Texto: Se você está convivendo com piadas ofensivas, chantagem, mentiras, ciúme excessivo, culpa, ridicularização, humilhação ou intimidação, tome cuidado, a violência pode aumentar! Clique e veja o que pode acontecer. Se você está sendo controlada ou machucada, reaja! Mas se acontecer de você ser confinada, ameaçada, abusada sexualmente, violentada ou mutilada, procure a polícia e a Justiça. Evite que essa relação leve à morte. CNJ

CNJ organiza e fiscaliza proteção à mulher em 27 estados

files/conteudo/imagem/2018/08/a22b8f50bb1b9129301fb7fb56b29aa4.png
O folder orienta as mulheres a prestarem atenção em comportamentos e ações que, se não contidas, podem evoluir para ofensas, ameaças e abuso sexual. Por possuir uma mensagem clara e direta, a juíza auxiliar da Presidência do CNJ tem sugerido às demais coordenadorias a adoção de um material similar para prevenção aos crimes contra a mulher.
No Maranhão, a coordenadoria da mulher chama a atenção por sua estrutura física e de atendimento, com profissionais que foram treinados para o atendimento da violência contra a mulher.

Denuncie,
peça as Medidas Protetivas,
 se não te atenderem,
corra atrás para que Justiça seja feita,
não permita que o agressor saia impune!
 Se não tens como te livrar,
desse relacionamento opressivo,
obsessivo e possessivo,
se estás em situação de violência e/ou risco,
se estás sendo ameaçada:
Denuncie 180
Antes que ele te mate...
Busque ajuda profissional
(psicológica e/ou psiquiátrica),
porque sozinha,
 não dá para enfrentar essa barra.
Maria Teresa

0 comentários:

Postar um comentário