Com amor, todo sonho é possível

Oração do presidiário!


Oração do presidiário

Título original: Oração do presidiário de Cora Coralina - Da Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás. (Cidade de Goiás, Natal de 1977.)

Senhor Deus, dai-me o que preciso, melhor sabeis do que eu, perdido e só na malha dos meus erros, cego para o conhecimento da Vossa Vontade.
Acertai, Senhor, os meus passos como acertastes um dia os passos errados de Paulo de Tarso, na estrada de Damasco.
Fazei com que, dentro desta casa de espera e correção, eu possa ter aberto os olhos da minha inteligência para os ensinamentos que recebo, que eu possa alcançar o benefício da minha condenação cumprindo a pena que me foi imposta.
Fazei que eu sinta a Vossa Misericórdia presente me trazendo a esta reclusão que me salva de continuar no crime e me assegura a esperança da liberdade, me ajuda, me alimenta e me concede um ambiente de saúde, asseio, ordem, disciplina, aprendizado e recuperação.
Fazei, Jesus, que eu sinta a Vossa Justiça de estar aqui, embora segregado, em vez de estar num manicômio ou numa casa de inválidos, irremediavelmente condenado e sem esperança.
Abri meus olhos cegos para o que esta reclusão possa despertar em mim de vida interior e me leve à sabedoria de melhor viver dentro ou fora destas paredes.
Que eu, mesmo limitado, possa ajudar meus companheiros menos esclarecidos.
Ajudai-me, Jesus, a viver em Paz esse tempo de reclusão e alcançar suas vantagens na minha cura moral.
Que eu tenha minha solidão aberta ao entendimento das belezas da Vida honesta, dentro destes altos muros, que eu possa respeitar as ordens superiores e cooperar com a disciplina.
Que a minha conduta seja irrepreensível e eu sinta o apoio interior da Vossa Presença, domando a minha personalidade rebelde.
Que eu saiba aproveitar o tempo desta detenção na cura e regeneração dos meus erros.
Senhor, dai-me os dons do Espírito Santo para esclarecimento de minha personalidade oclusa.
Fortaleza para viver como ser humano dentro de uma prisão.
Sabedoria para aceitar a Justiça com que fui julgado.
Bom Conselho para orientar meus companheiros obcecados, sem o sentimento da própria culpa.
Caridade para os que dela carecem..
Paciência para viver minhas limitações.
Inteligência para ser digno no meu apagamento, humildade sem nunca me sentir humilhado.
Meu Deus, concedei à minha consciência obtusa compreender de que devo cumprir com exatidão a pena a que fui condenado e tentar sempre minorar essa pena pelo comportamento exemplar.
Que possa esclarecer aos meus companheiros que a fuga nem sempre alcança o fim desejado, o retorno enfraquece a moral com a revolta e a desilusão.
Dai-nos a compreensão de que o detento que alcançou a evasão e volta recapturado não estava preparado para fazer válida sua Liberdade.
Senhor, fazei presente e viva a minha consciência de que fui criado à Imagem e Semelhança de Deus. Que eu possa, na vida que me resta, honrar essa Imagem e dignificar essa Semelhança. Homem sou, direi todos os dias. Pela graça do Espírito Santo, fazei de mim um Homem Novo, mesmo dentro deste presídio.
Senhor Deus, o bem maior que destes à criatura humana foi a Liberdade.
Dai-me, Senhor, o que eu preciso. Ajudai-me a conquistar essa liberdade restringida pelo caminho da regeneração e pela esperança de me renovar como Paulo um dia se renovou na estrada de Damasco.
Meu Deus, viestes ao mundo para a salvação de muitos.
Fazei de mim, não um número suspeito dentro de um presídio e sim que eu possa reconquistar a dignidade do nome que no Batismo me foi dado.
Meu Jesus, viestes ao mundo para os doentes. É a letra e o espírito do Evangelho. Eu sou esse doente. Curai-me de minhas culpas. Dai-me o remédio da Regeneração.
Jesus, dissestes um dia ao Paralítico da Porta das Ovelhas: Levanta, toma teu catre, vai e mostra-te aos sacerdotes.
Senhor, eu sou aquele doente, paralítico de meus erros e clamo pela Vossa voz: Levanta, lava-te de tuas culpas, vai e mostra-te aos Juízes.
Cora Coralina

Achei tão linda esta oração, que serve até, para as situações em que nos sentimos aprisionados às nossas culpas e sequestros, retrata a prisão espiritual em que muitas vezes somos encarcerados. Liberta-nos Senhor
Maria Teresa

2 comentários:

  1. Olá Maria Teresa, querida, tudo bem?
    Nossa! linda oração, super profunda, li até com calma. Como você disse, serve para nós também.
    Vou salvá-la aqui, para ler ou rezar outras vezes.
    Bjus
    Estael
    www.atelieprovence.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Excelente!
    Muitas vezes somos presidiários até mesmo de nossos desejos.
    Podemos aplicar tais palavras em várias situações de nossas vidas.
    Abraços minha amiga.

    ResponderExcluir