Com amor, todo sonho é possível

Menos julgamento e mais amor é disso que o mundo precisa.


Eu vi a mãe da Alline no Encontro com a Fátima,
se não cuidarem da D. Elizabete, ela seguirá a filha,
está passada e é depressiva!!!
Quem estiver próximo não descuide dessa mãe!


#vamosfalarmaisclaro
Ligue 188

+ empatia + amor + respeito

Menos julgamento e mais amor é disso que o mundo precisa.
Maria Santos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas A imagem pode conter: texto Nenhuma descrição de foto disponível.

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e close-up

A pior decepção é aquela que vem de pessoas
 que moravam no seu coração, 
pessoas nas quais você faria qualquer coisa... 
Pessoas que você achava que se importavam...
 Mas a vida é assim, decepcionando e ensinando...

Covardes apagam críticas após morte de jovem que casou sozinha


Eu tentei me matar aos 11 anos,
estava na casa do irmão de minha madrasta,
quando meu pai e ela chegaram para me levar para casa,
com promessa de surra,
pois ela descobriu que meu pai tinha amante e
que eu acompanhava meu pai em suas aventuras.
Apavorada,
comi 3 frutos de uma árvore que diziam que matava,
não morri e apanhei tanto, que fui parar no hospital
com cabeça rachada.
No final do ano, o medo de apanhar de novo,
me fez fugir de casa,
minha amiguinha era filha de juiz e seu pai
me fez voltar pra casa, por causa do pátrio poder...
Fui "boazinha com meu pai até os 13 anos".
Lembrar de minha mãe e da falta que ela me fez,
me dava muita força para estudar e trabalhar,
sonhando com meus 18 anos, com minha liberdade e
em trabalhar em missões com crianças...
 Acho que sem conhecer o "poka-yoke",
já o praticava em minha vida,
cada vez que me "perdia", 
lembrava do sonho que acalentou minha adolescência,
me superava e me aprumava com muito entusiasmo... 
Maria Teresa


A ideia de que a maioria dos erros pode ser detectados antes de causar danos é chamado de poka-yoke, uma frase em japonês que significa “prova de erros”.

E contando que você seja honesto e consciente dos erros que comete, é muito fácil inserir o poka-yoke sua própria vida cotidiana.

Poderíamos continuar e continuar com exemplos em sua vida e no mundo em geral, mas a principal chave para o poka-yoke é apenas estar consciente de seus próprios erros, e se monitorar usando técnicas que o forçam a lembrar do seu objetivo.
Isso leva uma medida de inteligência emocional, então seja honesto consigo mesmo e se perdoe. Lembre-se que para criar hábitos é necessário persistência e o exercício diário do mecanismo ensinado para que tenha progresso e diminua o estresse causado por estas pequenas falhas.

“Dar um exemplo não é o principal meio de influenciar os outros; é a única forma”.
– Albert Einstein –

Aos 33 anos, já no 3º casamento, com 5 filhos,
depois de perder a casa em que morava e prestes a perder meu emprego,
quis me divorciar, 
porque o ex não queria trabalhar e não aceitava morar no mato:
- "Mulher minha tem que me seguir, eu não sou roceiro, 
não vou sair daqui, nem dou o divórcio, porque casamento,
pra mim é para sempre!"
Quis me matar e o ex aceitou numa boa, 
prometendo cuidar dos meus filhos. 
Só conheci esse narcisista perverso,
depois de casada, o único interesse que tinha em mim,
era se dar bem com meu salário,
fazia questão de alardear que eu aceitara casar,
mesmo sem ele trabalhar...

Como uma mulher que sempre estudou e trabalhou,
com 6 filhos homens, iria sustentar um vagabundo?

Não, nunca quis esse exemplo dentro de minha casa!!!
Maria Teresa

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Tive um estresse emocional e para permanecer no casamento,
precisei tomar remédios para ansiedade/pânico/depressão,
por longos 30 anos...
 Maria Teresa


Portanto, não é estranho que outro dos ensinamentos de Coco Chanel diga o seguinte: “Uma mulher não precisa ser linda, ela tem que acreditar nisso“. A beleza, a aparência agradável e o que é oferecido aos sentidos está, antes de tudo, na mente. Só depois disso é projetado para o exterior.
A 3ª vez que quis me suicidar,
foi aos 63 anos, quando fui acusada, julgada, condenada,
abandonada e execrada por meus filhos...
 Filhos que tanto amei e priorizei em minha vida.
Filhos que pedi ajuda e me negaram;
Que me ameaçou de morte, quando coloquei o pai na rua;
Que me chamou de louca, quando falei que o ex tinha amante;
Que me ameaçou matar, caso o pai fosse preso pelo estupro;
Que me mandou embora de sua casa, quando duvidei de seu Deus,
já que não acreditava que eu havia sido estuprada;
Filho que me agrediu verbalmente, me chamando de tola e
quase me esbofeteou, quando denunciei que o ex havia me roubado tudo e
que eu iria continuar com o divórcio;
Esse, inclusive, quis me disciplinar,
para participar de encontro de casais, como não aceitei,
insiste em me apavorar dizendo que vai me interditar e
levar para a casa dele.
 Um detalhe,
 a mulher dele não me suporta e quase se divorciaram,
no mês que lá fiquei...

Desta vez, eu já estava batizada e Jesus Cristo me conduziu,
para uma excelente psicóloga a Dra. Fátima,
aqui do Posto de Saúde,
que vendo o meu estado de fragilidade emocional,
iniciou a terapia e me encaminhou ao CAISME- Franco da Rocha,
onde fui acompanhada e avaliada por excelentes Psiquiatras.
A hipocrisia de filhos e pessoas oportunistas,
que nos agridem, roubam e mentem, para tentar nos derrubar,
 por serem obrigados a nos manter no local
em que quisermos ficar, agora é LEI,
 (Graças a Deus, o idoso é ouvido e o CREAs nos dá suporte)
nos levou a ter uma crise de pânico em abril,
que conseguimos, superar, pela fé e
pela proteção de Nosso Senhor Jesus Cristo,
sem a necessidade de tomar remédios!
Hoje vivo para agradecer, louvar e
glorificar o Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo!
Maria Teresa

Agradecemos a Deus e, 
aos Anjos que Ele colocou em nosso caminho,
que ouviram nossas dores, temores e pavores,
 com muita paciência,
tendo sempre uma palavra de confiança e esperança, 
para nos confortar...

Agradeço a Deus, pela minha Vida,
 que o Senhor Jesus resgatou e restaurou!
Agradeço a Deus, que por Sua Graça e Misericórdia,
me permite servi-Lo com alegria!

Abraços carinhosos

0 comentários:

Postar um comentário